Uso de balança de precisão para encontrar figurinhas raras da Copa revolta vendedores e surpreende colecionadores do litoral de SP | Santos e Região

Uma suposta estratégia para conseguir as figurinhas ‘lendárias’ do álbum da Copa do Mundo do Catar gerou revolta em alguns vendedores e surpreendeu colecionadores do litoral de São Paulo. Um vídeo que viralizou na internet mostra diversos pacotes sendo colocados em cima de uma balança de precisão e, quando aberto, o mais pesado revela em seu interior o desejado item (veja acima).

O g1, então, foi nesta sexta-feira (26) até o bairro Gonzaga, em Santos (SP), onde há concentração de vendedores dos artigos relacionados ao álbum, entre donos de bancas de jornal e ambulantes. Segundo o vendedor Nicolas Calistro, de 18 anos, é comum ver colecionadores aderindo à ‘estratégia’.

Tem gente que vem com as balanças até aqui, e isso atrapalha as vendas dos pacotes. A gente não deixa que eles sejam pesados

— Nicolas Calistro, vendedor ambulante de figurinhas da Copa

Suposta ‘estratégia’ para encontrar figurinhas raras do álbum da Copa do Mundo ‘viraliza’ na internet — Foto: Reprodução

Nas bancas de jorna, o cenário não é diferente. De acordo com Viviane Oliveira, de 30 anos, que trabalha em um estabelecimento do ramo, além das balanças, alguns clientes surgem com pedidos inusitados na hora da compra.

Alguns rapazes perguntaram antes de pagar: ‘Podemos apalpar e escolher os pacotes?’. Achamos estranho, e então eles explicaram que o pacote fica mais ‘grosso’ quando tem uma ‘legend’. Obviamente não deixamos fazer isso”, complementa.

Apesar da suposta estratégia para chegar nas raras figurinhas, alguns vendedores não acreditam no sucesso da mesma. “Vem uma ‘lendária’ a cada 1.900 pacotes. Essa é a média. Então, não acho que compensa“, alega Renan Mariquetti, de 29 anos.

Figurinhas do álbum da Copa do Mundo são comercializadas em bancas de jornal e com ‘ambulantes’ em Santos (SP) — Foto: Aleksander Ferraz/A Tribuna Jornal

Colecionadores e as estratégias ‘raiz’

A balança não está entre os meios utilizados por dois moradores do litoral de São Paulo que colecionam figurinhas da Copa do Mundo há décadas. Segundo o empresário José Ricardo Grillo, que iniciou a coleção em 1982, a maneira escolhida para completar um álbum é a tradicional troca.

“A estratégia que mais funcionou foi a capacidade de fazermos uma rede de troca. Você faz o aporte inicial com o número necessário e um pouquinho de sobra para fazer as trocas. Abre, seleciona e aciona as pessoas conhecidas. Através da internet isso ficou ainda mais fácil”, explica.

O engenheiro civil Marcelo Pavão, que coleciona desde 1974, conta que buscar figurinhas ‘direto da fonte’ também pode ajudar. “Eu compro direto da fabricante e, desta vez, consegui até duas ‘legends’ na primeira leva. Deu sorte”.

Morador do litoral de São Paulo coleciona álbuns da Copa do Mundo desde 1974 — Foto: Arquivo Pessoal

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar