Torcedores enfrentam o calor, fila de horas e longo tempo de estrada para se despedir do Rei: ‘ele é uma lenda’ | Santos e Região

Uma das pessoas que estava na fila era o marceneiro Robério Batista Ferraz, de 52 anos, que veio de Limeira, no interior de São Paulo. Segundo ele, foram quatro horas de viagem até Santos. “Sai de casa hoje de manhã e passei parte do dia na estrada. Agora estou mais duas horas na fila e tudo está valendo a pena. São seis horas que ficarão guardadas para sempre”, disse ele.


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar