Tiplam gera empregos e promove iniciativas socioambientais na Baixada Santista | Especial Publicitário – VLI

Conciliar o desenvolvimento econômico e a sustentabilidade é um norteador das atividades da VLI, companhia de soluções logísticas responsável pelo Terminal Integrador Portuário Luiz Antônio Mesquita (Tiplam). A empresa está comprometida em compartilhar valor e deixar legado para a sociedade. Uma evidência disso é a atuação na Baixada Santista (SP).

A ampliação do terminal resultou no investimento de mais R$ 2,7 bilhões e a operação gera 500 empregos diretos e indiretos. Ano a ano, o escoamento de grãos, açúcar e fertilizantes cresce auxiliando a economia brasileira, em especial, o agronegócio. Só em 2020 mais de 12 milhões de toneladas passaram pelo Tiplam. Nesse contexto outras práticas sociais e ambientais reforçam o compromisso com o desenvolvimento da região.

A ampliação do projeto “Escolas que Inovam”, em 2021, é um exemplo. A iniciativa foi levada pela empresa a novas escolas municipais. A companhia investiu mais de R$ 6 milhões nas duas etapas com benefícios diretos para cerca de 12 mil pessoas.

O capítulo mais recente dessa história ocorreu, em setembro, quando a Unidade Municipal de Educação (UME) Olívia Fernandes, localizada no Bairro Embaré, em Santos, foi palco da inauguração simbólica. O evento marcou a entrega do projeto em mais 24 unidades de ensino que foram contempladas com adequações civis em salas para a implantação das estudiotecas – espaços voltados para acesso à tecnologia e novas formas de ensino e aprendizagem, além de notebooks, TVs smarts para uso dos professores em aulas interativas; chromebooks para os alunos, bem como carrinhos para armazenamento e recarga desses equipamentos; e mobiliário específico para o público-alvo, ou seja, crianças de 3 a 6 anos.

Outras oito escolas, que já possuíam estudiotecas, foram contempladas com equipamentos, como chromebooks. Os espaços, recursos e a proposta do “Escolas que inovam” é auxiliar no desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras, participativas e integradas aos diferentes componentes curriculares.

A iniciativa é resultado de uma proposta cocriada pela VLI e a Prefeitura de Santos, em 2018, com o objetivo de levar tecnologia e inovação às escolas públicas. Na primeira fase do “Escolas que Inovam”, nove escolas do ensino fundamental da rede municipal receberam as estudiotecas. “A VLI acredita que a educação seja uma excelente forma de deixar legado para os municípios com os quais a companhia se conecta. É gratificante observar que esta parceria inovadora com a rede de ensino de Santos continua progredindo”, ressalta a gerente de Responsabilidade Social da companhia, Maria Clara Fernandes.

32 escolas do ensino infantil

9 escolas do ensino fundamental

Projeto Nossa Isca fomentou a geração de renda entre os pescadores — Foto: Divulgação

Outro projeto desenvolvido na região, o Nossa Isca, teve sua primeira etapa em 2019, quando 90 pescadores aprenderam sobre o cultivo de camarões e lambaris em tanques para serem vendidos como iscas da pesca esportiva, uma atividade comum na região e, sobretudo, uma nova possibilidade de renda para os envolvidos. A VLI desenvolveu a iniciativa com a parceria técnica do Instituto de Pesca, órgão da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).

No ano passado, as colônias de pesca da área de atuação da VLI receberam a doação de 5.400 itens de higiene e limpeza e a comunidade da Vila dos Pescadores, por meio da instituição social – Exército da Salvação, recebeu 320 cestas básicas. Neste ano, a entidade está recebendo 621 cestas básicas distribuídas entre setembro e novembro. Ainda no contexto das consequências da pandemia, a cidade de Cubatão foi contemplada com a frente de geração de trabalho e renda, com a doação pela empresa de insumos para a produção de seis mil máscaras de tecido pelas e para as famílias fragilizadas pela crise. A VLI também doou R$ 300 mil para auxílio de bolsa-merenda a alunos da rede pública de Santos.

Tiplam conta com programas ambientais e certificação

Empresa mantém monitoramento de avifauna, entre elas, o Guará Vermelho — Foto: Divulgação

Na rotina do terminal além do fluxo de trens e navios garantindo a movimentação de toneladas de açúcar, grãos e fertilizantes, uma série de programas ambientais auxiliam na gestão e monitoramento das águas, efluentes, fauna, educação ambiental entre outros. Cada programa dispõe de metodologia, periodicidade, pontos amostrais e cronogramas previstos para execução e reporte ao órgão licenciador. Esse trabalho auxilia no acompanhamento, por exemplo, da presença e manutenção de mamíferos (guaxinim, mão-pelada, tatus, cutia, cachorro do mato, veado catingueiro) e espécies da avifauna (picapauzinho-de-coleira, sabiá-laranjeira, colhereiro e outras relevantes como o guará vermelho e saracura-três-potes) na região. Além disso, o Tiplam é certificado pela ISO 14001:2005 e recebe auditorias externas anuais. A operação conta com o reaproveitamento dos efluentes tratados nas Estações de Tratamento de Efluentes. A água de reuso é utilizada internamente nos processos de limpeza de pisos, estruturas, umectação de vias internas etc.


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar