SPA define três empresas para administrar a Ferrovia Interna do Porto de Santos, SP | Porto Mar

As empresas Ferrovia Centro Atlântica S/A (VLI), MRS Logística S/A e Rumo S/A foram aprovadas para administrar a Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips), no litoral de São Paulo, e devem investir ao menos R$ 891 milhões no local. A composição da nova cessionária foi publicada no site da Santos Port Authrity (SPA), a autoridade portuária em Santos, nesta segunda-feira (17).

Conforme divulgado pela SPA, a gestão da FIP será cooperativa e se baseará em uma auto regulação administrativa e operacional. Os custos serão compartilhados e não há finalidade lucrativa. Ao longo de todo o contrato da cessionária, a cada dois anos serão realizados chamamentos públicos para garantir o ingresso de novos associados.

Com a publicação das empresas aprovadas, elas têm até 45 dias para apresentar o plano de transição operacional para garantir a transferência segura e sem interrupção das operações ferroviárias no Porto. O grupo deve implementar o plano de transição no prazo máximo de 90 dias e o contrato pode ser assinado ainda neste ano, conforme a autoridade portuária.

As empresas serão responsáveis pela gestão, operação, manutenção e expansão do empreendimento pelo prazo de até 35 anos. A SPA ainda informou que o investimento milionário determinado deve ser realizado em até cinco anos, contados a partir da aprovação dos projetos para o local.

A SPA informou que a capacidade ferroviária do complexo portuário de Santos está próxima da saturação, com 94% de utilização. Por isso, é necessária a expansão para dar andamento à projeção da movimentação de cargas, que deve dobrar entre cinco e 10 anos.

A capacidade ferroviária atual do complexo portuário é de 50 milhões de toneladas por ano, conforme a autoridade. Porém, ela precisa alcançar 115 milhões de toneladas porano para escoar o volume das ferrovias que chegam ao Porto de Santos (MRS, Rumo e VLI).

As obras devem começar logo após a aprovação dos projetos. A SPA listou as principais intervenções que devem ser feitas no local:

  • Pátio ferroviário entre o canal 4 e a Ponta da Praia, que possui três vias férreas para atendimento aos terminais de celulose;
  • Viadutos para eliminação de passagem de nível na região do canal 4 – Marinha;
  • Passarelas de pedestres entre o canal 4 e Ponta da Praia;
  • “Pera” ferroviária, dois viadutos e passarela na região de Outeirinhos;
  • Novo viário da 2ª entrada da margem direita do Porto de Santos, no Saboó.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar