Santos anuncia investimento de mais de R$ 150 milhões em zeladoria dos bairros da zona intermediária e da orla | Santos e Região

A prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo, pretende investir mais de R$ 150 milhões em zeladoria nos bairros da zona intermediária e da orla. A medida foi anunciada pelo prefeito Rogério Santos (PSDB), na quarta-feira (4), e faz parte do programa ‘Santos Mais Bonita’.

Segundo o plano, o investimento serve para a revitalização de calçadas, muros, praças, quadras, pontilhões, equipamentos turísticos e escolas, pavimentação e drenagem. Dentre os bairros que serão beneficiados estão: Campo Grande, Embaré, Encruzilhada, Jabaquara, Macuco, Marapé, Vila Belmiro, Vila Mathias, Boqueirão e Gonzaga. Somente para o Estuário, serão aplicados outros R$ 23 milhões para pavimentação de ruas, com prazo de conclusão em 18 meses.

Para as zonas da orla e intermediária, algumas obras já foram iniciadas e uma parte delas têm previsão de término até o fim do primeiro semestre deste ano. Entre serviços de alargamento de calçada, manutenção de passeios, revisões elétricas, manutenção de fontes e pavimentação, a prefeitura afirma que serão R$ 38 milhões investidos.

Ainda como parte das principais ações do programa, estão previstas as obras do Novo Quebra-Mar (José Menino), na ordem de R$ 30.411.613,20; a reforma completa da Ponte Edgard Perdigão (Ponta Praia), orçada em R$ 5 milhões, e a recuperação do pontilhão do canal 1 (Marapé), com investimento total de R$ 3.988.621,76. Na última semana, a administração já havia confirmado o investimento de quase R$ 100 milhões para os morros de Santos.

O pacote de ações também contempla reparos nas escolas municipais, somando mais de R$ 50 milhões em obras de acessibilidade, cobertura de quadras e reforma de telhados e fachadas. Além disso, serão realizadas a limpeza de calhas, pintura e manutenção em geral.

O principal investimento no setor será a construção da UME Irmã Dolores, que será iniciada no primeiro semestre de 2023. O investimento na unidade será de R$ 8 milhões e a obra deve ser concluída em até 14 meses.

Os recursos do programa Santos Mais Bonita saem dos cofres municipais e de parcerias com os governos Estadual e Federal. As obras ficarão a cargo das secretarias de Infraestrutura e Edificações (Siedi) e Serviços Públicos (Seserp).

A mão de obra para os serviços será reforçada com a chegada de 260 reeducandos do sistema prisional semiaberto e o aumento de 100 para 300 vagas do Projeto Fênix, voltado às pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar