Santos analisa conceder transporte público gratuito no 2° turno das eleições | Santos e Região

Além de Santos, as prefeituras de São Paulo, Ribeirão Preto, Mogi das Cruzes e Franca também receberam a recomendação da Defensoria. O objetivo é diminuir a taxa de abstenção de 21,62% do Estado no primeiro turno das eleições, que foi maior entre as pessoas de baixa renda e menos escolarizadas.

A instituição destacou o empobrecimento da população nos últimos anos, que impôs dificuldades aos eleitores pobres para custeio do próprio deslocamento às seções de votação. Por isso, a Defensoria recomenda ao Estado e aos municípios citados que adotem medidas necessárias para a isenção de tarifa para os passageiros.

Por meio de nota, a Prefeitura de Santos confirmou que analisa a orientação e acrescentou ainda que, como no primeiro turno, o transporte público sofrerá alterações. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) organizará mudanças em itinerários nas vias onde se localizam os cartórios eleitorais da Cidade. O esquema de trânsito especial será divulgado na próxima semana.

As demais cidades da Baixada Santista não devem oferecer o transporta gratuito no dia da eleição, com exceção de Mongaguá. Na cidade, o transporte gratuito será apenas para a população das fazendas Água Branca e Itaóca. Além disso, haverá reforço das linhas para as regiões mais afastadas.

As prefeituras de Itanhaém e Peruíbe disseram que realizam uma análise para ofertar a gratuidade da tarifa aos usuários do transporte público municipal no segundo turno eleitoral. Assim como Santos, a decisão do posicionamento dessas cidades será definido nos próximos dias.

Bertioga, Cubatão, Guarujá, Praia Grande e São Vicente afirmaram que não irão oferecer transporte público gratuito no dia das eleições.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar