Riviera de São Lourenço tem certificação ISO 14001 renovada pelo 21º ano consecutivo | Riviera, bairro mais sustentável do País

A certificação ISO 14001 para o Sistema de Gestão Ambiental da Riviera de São Lourenço, em Bertioga, foi renovada pelo 21º ano consecutivo no mês de dezembro deste ano. O empreendimento planejado e realizado pela Sobloco Construtora, no litoral norte de São Paulo, foi o primeiro projeto de desenvolvimento urbano do mundo a obter, em 2000, essa certificação. Desde sua concepção, a Riviera busca aliar qualidade de vida e harmonia com a natureza.

O reconhecimento internacional é resultado de um moderno e rigoroso plano de desenvolvimento que busca prevenir e reduzir o impacto ambiental através de um processo de uso e ocupação do solo ecologicamente correto, assim como eficazes sistemas de tratamento de água e esgoto e de gestão de resíduos, entre outras iniciativas.

“O certificado mostra que na prática é possível unir desenvolvimento econômico com alto padrões de proteção ao meio ambiente. É um inegável reconhecimento do comprometimento da Sobloco Construtora e da Associação dos Amigos da Riviera, que administra o empreendimento, com o desenvolvimento sustentável”, afirma Luiz Augusto Pereira de Almeida, diretor da Sobloco Construtora.

O certificado para o Sistema de Gestão Ambiental 14001 da International Organization for Standardization (ISO) – instituição fundada em 1947 e composta por entidades de mais de 100 países – usa ferramentas reconhecidas internacionalmente para avaliar se a empresa está conseguindo atingir seus interesses econômicos em conformidade com altos padrões de proteção à natureza. O certificado obtido pela Riviera, que é expedido pela ABS Quality Evaluations, vem se renovando periodicamente desde 2000.

O reconhecimento internacional é resultado de um moderno e rigoroso plano de desenvolvimento que busca reduzir o impacto ambiental — Foto: Arquivo SoBloco Construtora

Para conceder a certificação, a equipe técnica da ABS analisa todas as atividades da Sobloco e da Associação dos Amigos da Riviera na implantação e manutenção do empreendimento, que devem seguir estritamente os padrões estabelecidos pelo ISO 14001.

A Certificação ISO 14001 pareceu, em princípio, a coroação de um mérito. Com o passar do tempo, mostrou-se também como um método de trabalho que levou todos os que frequentam e administram o empreendimento a compreender o impacto das ações para o sucesso da Riviera. É preciso responsabilidade e o comprometimento conjunto.

O primeiro passo para a obtenção e manutenção da certificação foi formalizar uma Política Ambiental, envolvendo três regras simples: respeitar a legislação, combater a poluição e buscar a melhoria constante. Essa política é um norte a ser seguido por todos os envolvidos no empreendimento, pois garante que as características do bairro serão mantidas no futuro assim como sua vocação para a sustentabilidade.

Preservação de áreas verdes

A preocupação com o meio ambiente evidencia-se já no projeto do empreendimento que reservou 2,5 milhões de metros quadrados para áreas verdes e institucionais, que equivale à soma das áreas dos parques paulistas: Ibirapuera (1.584.000 m²), Povo (112.000 m²), Burle Marx (138.000 m²) e Villa Lobos (732.000 m²). Não se inclui nesta conta, compensação feita pela Riviera para sua urbanização, de mais 2 milhões de metros quadrados, que permanecem como reserva legal.

A Riviera mantém ainda um programa de replantios, mantendo viveiros com mudas nativas que garantem a memória botânica da região. Nos últimos anos a Riviera plantou mais de 250 mil mudas para adensamento das áreas verdes, revegetação e/ou paisagismo de sua área e região.

Sistema de água e esgoto

O bairro é um exemplo no que diz respeito à questão ambiental. O empreendimento dispõe de um moderno sistema de água e de esgoto (com uma malha subterrânea que soma mais de 118 km); um laboratório de controle ambiental para o monitoramento das águas (canais de drenagem, mar, água distribuída e esgotos tratados), além de outros programas independentes de preservação do meio ambiente.

Chamado de “Ciclo das Águas”, o sistema de água e esgoto do bairro forma literalmente um ciclo que começa e termina no rio sem agredir o meio ambiente. O Ciclo começa na captação, na cabeceira do rio Itapanhaú. A água é levada à estação de tratamento e, então, distribuída para os imóveis do bairro. Após ser utilizada, é direcionada para um sistema de tratamento de esgoto, que foi desenvolvido em parceria com o Massachussets Institute of Technology (MIT).

A água distribuída nos imóveis do bairro, após ser utilizada é direcionada para um sistema de tratamento de esgoto — Foto: Arquivo SoBloco Construtora

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada do outro lado da Rodovia Rio Santos, a 4 km da praia, conta com um sistema trifásico único no país para tratar os efluentes que combina processos químicos e biológicos. Além das análises realizadas no laboratório da Riviera, o monitoramento da qualidade do tratamento é realizado também de forma natural, por meio de aquário abastecido com o efluente tratado, antes de ser lançado ao rio. A sobrevivência e reprodução dos peixes que vivem no aquário comprova a boa qualidade do tratamento. Só então, a água é canalizada de volta ao curso do rio Itapanhaú, em condições excelentes e fechando assim, o ciclo.

Toda a infraestrutura e operação do sistema de saneamento básico da Riviera de São Lourenço foi executada com investimento privado e é operada e mantida pela Associação de Amigos do bairro, que aloca cerca de 80 pessoas, entre engenheiros, biólogos e técnicos diretamente nos sistemas. Por força deste constante planejamento, em 40 anos de existência, nunca faltou água na Riviera de São Lourenço, além da praia contar sistematicamente com a bandeira verde da CETESB.

O programa de coleta seletiva de lixo do Brasil desenvolvido na Riviera já coletou e destinou mais de 7,1 mil toneladas de recicláveis. Ele foi considerado como uma das melhores experiências brasileiras no campo da coleta seletiva de lixo pela Universidade Federal Fluminense (UFF/CIRS).

Uma média de 22 toneladas de lixo reciclável são coletadas mensalmente, através de coleta porta a porta e em postos de entrega voluntária, e são encaminhados para uma central de triagem própria, onde os materiais são separados, estocados e encaminhados para locais adequados.

A renda resultante é revertida para os trabalhos sociais da Fundação 10 de Agosto, também instalada na Riviera e que leva educação e cultura para toda a população de Bertioga.

Além disso, o recolhimento diário dos resíduos vegetais pela Associação dos Amigos, resultantes de podas e da manutenção das áreas verdes, são triturados e encaminhados para compostagem e/ou biomassa. Até o óleo de fritura usado pelos ambulantes na praia, comércio e restaurantes é coletado e encaminhado à reciclagem.

Também a gestão dos resíduos na construção civil ganhou atenção da Sobloco. Em suas obras a empresa realiza um trabalho de coleta, separação e destinação de resíduos, evitando que materiais sejam destinados para locais impróprios. É feito um controle rigoroso não só dos materiais que entram na obra, mas dos que eventualmente sobram, como tijolos, areia, pedaços de ferro ou madeira. Nada fica no chão, tudo é destinado corretamente. Até agora, o programa já evitou que mais de 14,5 mil toneladas de resíduos de obras, fossem encaminhadas para aterros ou locais desconhecidos.

O projeto implementa a mobilidade urbana sustentável ao prover serviços acessíveis e eficientes que minimizam a necessidade de locomoção e tornam o bairro mais eficiente como um todo, minimizando os impactos negativos.

O bairro da Riviera de São Lourenço possui mais de 5km de ciclovias e 13,2 km de calçadas largas, um incentivo para que as pessoas se locomovam de bicicletas ou a pé — Foto: Arquivo SoBloco Construtora

O sistema viário da Riviera, composto por rotatórias, facilita o fluxo automotivo e evita congestionamentos. A Riviera também possui mais de 5 km de ciclovias e 13,2 km de calçadas largas, por isso, existe um incentivo constante para que os deslocamentos sejam feitos de bicicleta ou a pé. O bairro mantém também um Sistema de compartilhamento de bicicletas.

Qualidade das oportunidades

Sendo um bairro 100% planejado, a Riviera de São Lourenço procura gerar renda e emprego com o cuidado de minimizar os impactos ambientais negativos.

A Riviera de São Lourenço, ocupando menos do que 1,8% da extensão territorial de Bertioga, é responsável por praticamente 50% de sua arrecadação de IPTU de Bertioga, emprega mais de 5 mil pessoas diretamente e outras milhares indiretamente. O bairro também é responsável por uma folha de pagamento de R$ 200 milhões por ano.

Educação para Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Crianças, jovens e adultos de Bertioga encontram na Riviera de São Lourenço oportunidades para crescimento e educação. O Programa Clorofila de Educação ambiental é o mais antigo.

Mantido pela Sobloco, o trabalho é feito desde 1992 nas escolas da cidade envolvendo jovens e crianças na realização de hortas escolares, culinária sustentável, concursos ambientais, palestras, encontros e muita troca de experiências.

Outra entidade que oferece oportunidades é a Fundação 10 de Agosto, organização sem fins lucrativos que leva, há 27 anos, educação e cultura para a população da cidade. Em seus cursos gratuitos já passaram mais de 20 mil alunos.

A Riviera conta ainda com duas escolas, uma pública e uma privada.


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar