Riscos de ‘Diabão’ ter removido orelhas vão desde prejuízo na audição até infecções generalizadas; entenda | Mais Saúde

‘Diabão’, como é conhecido o tatuador Michel Praddo, possui diversas modificações por todo o corpo. A última alteração feita por ele, considerada extrema por muitos, foi cortar as duas orelhas. Michel e a esposa Carol Praddo – a ‘Mulher Demônia‘ – moram em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O casal é conhecido nacionalmente por conta das modificações extremas. Porém, especialistas ouvidos pelo g1 nesta sexta-feira (15) alertam para os grandes riscos do último procedimento feito pelo Diabão.

De acordo com o otorrinolaringologista Vinicius Santos, remover as orelhas é um procedimento extremamente delicado, que oferece muitos riscos e pode levar a complicações, já que a função da orelha, segundo o especialista que atua no Hospital Frei Galvão, vai muito além da audição, ao contrário do que as pessoas costumam imaginar.

‘Diabão’ retira restante das orelhas e brinca que só esperou acabar obrigatoriedade das máscaras — Foto: Reprodução/Instagram

“A orelha pode ser dividida em três partes: orelha externa, orelha média e orelha interna. Ela possui a função de controle da audição, equalização de pressão entre meio externo e interno, localização espacial e equilíbrio”, esclarece.

Conheça os riscos da remoção:

– O procedimento pode causar consequências à audição?

Segundo Vinícius, mesmo o corte sendo do lado externo, pode prejudicar a audição. “A lesão em questão envolve exclusivamente a parte externa da orelha, que é composta essencialmente por pele e tecido cartilaginoso. Pode, sim, causar consequências à audição, pois quando há mutilação desta parte, perdemos uma das vias de condução dos estímulos sonoros”, explica.

Além de perder a audição, pode acontecer de a pessoa ter hipersensibilidade aos estímulos auditivos. “Um som que até então era tolerado passa a incomodar”.

Diabão tem 85% do corpo tatuado, e Mulher Demônia 65% — Foto: Arquivo Pessoal

– Pode ocasionar outros problemas de saúde?

O especialista afirma que podem ocorrer complicações que se espalhem por todo o organismo. “Pode haver morte tecidual, alterações de sensibilidade na face, exposição da membrana do tímpano, paralisia facial, meningite, cicatrizes esteticamente desagradáveis e até mesmo complicações intracranianas. Dependendo da extensão das complicações que o procedimento causar, pode, inclusive, haver infecções que se espalhem para tecidos vizinhos, e até por todo o organismo”, frisa.

– Quais as possíveis complicações na pele?

A cicatrização pode gerar danos mais graves do que queloides, por exemplo. O otorrino cita o risco de necrosar, infeccionar, sangrar, formar abscessos, cicatrizar de maneira inadequada e, também, gerar a obstrução do conduto auditivo externo.

– É mais propício a ter infecção de ouvido?

O médico diz que sim, e ainda acrescenta que há maiores chances de o tímpano ser perfurado. “O trajeto do conduto auditivo termina na membrana timpânica, tornando o ouvido mais suscetível a infecções e perfuração do tímpano”.

‘Diabão’ implantou dentadura de prata — Foto: Reprodução/Redes Sociais

– Alguma orientação a quem quer fazer um procedimento igual? Quando é recomendado?

O especialista afirma que a orientação é que esse procedimento não seja realizado, pois envolve diversos riscos. Porém, ele pontua alguns conselhos. “A indicação é extremamente restrita, quando há presença de lesões malignas. E deve ser realizado por profissional médico habilitado, em centro cirúrgico e com materiais adequados e devidamente higienizados, conforme protocolos cirúrgicos”, finaliza.

O casal e suas modificações:

Carol e Michel Praddo estão juntos há 13 anos, e começaram a fazer mudanças no corpo há pelo menos cinco. Começou com o Diabão, e a Mulher Demônia entrou na onda pouco tempo depois.

Quase todo o corpo do casal é tatuado, e os dois possuem várias modificações corporais, como chifres implantados na testa e partes retiradas, como dedos e orelhas.

Mulher Demônia e Diabão são apaixonados por modificações corporais — Foto: Arquivo Pessoal

Diabão fez mais de 60 procedimentos de modificação corporal, e tem mais de 80% do corpo tatuado. A meta dele é entrar para o Guinness Book, o Livro dos Recordes, como o homem mais modificado do mundo.

A Mulher Demônia tem cerca de 60% do corpo tatuado, e as principais modificações são pigmentação dos olhos (eyeball tattoo), divisão da língua (tongue split), dentes com coroas metálicas e chifres na testa (implantes transdermais).

‘Diabão’ removeu dedo anelar em projeto para deixar mão parecida com uma garra — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Os pequenos chifres na testa são as modificações preferidas de Carol. Os acessórios deram a ela o apelido de Mulher Demônia, mesmo que ela garanta que sua relação com Deus é forte. Ela confessa que tinha receio do julgamento divino, e buscou orientação antes de realizar o procedimento.

“Conversei com o meu marido e oramos para pedir ajuda para Deus. Já me questionei, por medo em relação ao nosso Senhor. Entendemos que Ele não é assim, e não julga por isso. É a modificação que eu me sinto mais entusiasmada, feliz e orgulhosa de ter feito”, disse Carol Praddo ao g1.

'Diabão' do litoral de SP mostra implantação de dentadura de prata nas redes sociais

‘Diabão’ do litoral de SP mostra implantação de dentadura de prata nas redes sociais

VÍDEOS: As notícias mais vistas do g1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar