Restaurantes delivery no litoral de SP apontam queda de até 80% após instabilidade do WhatsApp: ‘Somos reféns’ | Santos e Região

Restaurantes que funcionam no sistema delivery em Santos, no litoral de São Paulo, tiveram prejuízos com a instabilidade do WhatsApp, Facebook e Instagram nesta segunda-feira (4). Os comerciantes, que utilizam as redes sociais para oferecer os produtos relataram dificuldades e queda no número das vendas de até 80%.

No começo da tarde desta segunda-feira (4), internautas em todo o mundo começaram a relatar dificuldade para acessar o Facebook, WhatsApp e o Instagram. A gastróloga Marina Soares, de 28 anos, tem um delivery de comida saudável e utiliza as redes sociais para vender as refeições.

“Nosso trabalho é somente com delivery, entregamos no almoço e durante a tarde. O horário que o WhatsApp parou de funcionar, achamos que fosse nossa rede. Descobrimos na vizinhança que é algo geral”, explica.

Marina conta que o negócio dela é um delivery no seguimento de alimentação saudável e eles já tem alguns clientes fixos. Para combinar as entregas, foi necessário ligar e falar por SMS. Já as pessoas que queriam pedir pela primeira vez, não foi possível combinar e fazer as entregas. “Caiu cerca de 80% do movimento de pedidos, porque foi na hora do almoço”, conta.

“A gente não vê a hora de retornar [redes socias]. Estamos pensando em providências, soluções via telefone para que os clientes não fiquem sem alimentação e a gente sem a venda”, finaliza.

Restaurante delivery de Santos aponta queda em até 80% após instabilidade do WhatsApp — Foto: Arquivo Pessoal/Marina Soares

A culinarista Andréia Couto, de 44 anos, conta que percebeu ser refém da rede social, que é o principal meio para realizar suas vendas. “Tive que ligar para duas clientes, para definir horário de entrega porque só trabalho por WhatsApp”, relata.

Andréia tem um delivery no bairro Campo Grande, em Santos, e percebeu a instabilidade ao mandar mensagens para clientes. Ela trabalha com entrega de marmitas e conta que, por sorte, o principal horário de pedidos já havia passado quando começou a instabilidade. Mesmo assim, a culinarista ainda passou por dificuldades e está preocupada.

“Não chegou a me prejudicar ainda, mas dificultou o trabalho. Se manter dessa forma realmente vai me atrapalhar, não consigo trabalhar sem o WhatsApp, percebi que somos reféns”, diz Andréia.

A empresária Silmara Oliveira dos Santos, de 35 anos, é responsável por um estabelecimento que vende brownies. Em sistema delivery, as entregas são por aplicativos. Porém, ela utiliza o WhatsApp para a distribuição dos produtos em estabelecimentos de Santos. Com a instabilidade, ela não conseguiu contato com diversos clientes e conta que foi prejudicada.

“Entregamos em escolas, padarias, restaurantes e segunda-feira é um dia de fazer pedidos. Entramos em contato com os estabelecimentos para ver se ainda tem produtos ou se querem reposição. Hoje, não conseguimos entrar em contato com pelo menos 20 estabelecimentos que pegam de 15 a 40 unidades”, conta.

Restaurantes delivery relatam queda de vendas após instabilidade do WhatsApp — Foto: Arquivo Pessoal/Marina Soares

As três redes sociais que pertencem ao Facebook (WhatApp, Facebook e Instagram) apresentaram instabilidade no começo da tarde desta segunda-feira (4) em todo o mundo. Às 13h10, o site Downdetector, que monitora reclamações sobre serviços da internet, registrava cerca de 40 mil queixas sobre o o aplicativo de mensagens. Para o Instagram, eram cerca de 10 mil e, para o Facebook, 5 mil.

Ao g1, o Facebook informou que está investigando o motivo dessa instabilidade. No Twitter, os perfis do Facebook e do WhatsApp postaram: “Estamos cientes de que algumas pessoas estão enfrentando problemas com o WhatsApp no momento. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal e enviaremos uma atualização assim que possível”.

E o Instagram tuitou: “O Instagram e amigos estão tendo um momento complicado agora e talvez você esteja com problemas para usá-los. Conte com a gente, estamos em cima disso”.

VÍDEOS: As notícias mais vistas do G1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar