Reparos em passarela deslocada por carreta com excesso de altura na rodovia Anchieta devem durar 30 dias, diz Ecovias | Santos e Região

O acidente aconteceu por volta de 6h45. A carreta, que trafegava na pista sentido São Paulo, bateu contra a estrutura no Km 57, que foi deslocada com a colisão (veja foto abaixo). Por precaução, os dois sentidos da rodovia foram bloqueados para perícia técnica da estrutura.

Carreta com excesso de altura colidiu contra passarela da Via Anchieta em Cubatão, SP — Foto: Reprodução

A rodovia foi liberada, por volta de 15h45, segundo a Ecovias. Em nota, a concessionária informou que a avaliação técnica identificou a necessidade de mover a estrutura de volta à sua posição original e realizar um escoramento para reforçar o pilar.

A empresa disse, também, que a solução encontrada para liberar o trecho o mais rapidamente possível foi contratar um guindaste para fazer a movimentação e escorar a passarela até a chegada de um material metálico para escoramento, que ficará no local enquanto as obras de reparo durarem.

Nesta quinta-feira (18), há a previsão de instalar uma estrutura que irá sustentar a passarela e retirar o guindaste. A previsão é de que os trabalhos sejam totalmente finalizados em cerca de 30 dias.

Acidente causou danos à passarela de travessia de pedestres — Foto: Janaína Hohne/g1

A carga da carreta que causou o incidente em questão tinha 5,86 metros de altura e não possuía a Autorização Especial de Trânsito (AET), necessária para este tipo de transporte.

Segundo a Ecovias, o Sistema Anchieta Imigrantes (SAI) possui um esquema especial para o transporte de cargas que possuem dimensões e pesos maiores que o habitual. As mais comuns são: turbinas, peças industriais, tratores, escavadeiras, barcos, pás eólicas, motores e transformadores.

Para fazer o transporte com segurança, considerando que boa parte do trajeto é feito por túneis, viadutos e passarelas, a Ecovias realiza uma programação especial de acordo com a especificação de cada carga, cujo itinerário será realizado em horários e por locais específicos, com acompanhamento da concessionária e da Polícia Militar Rodoviária, caso seja necessário.

Esse tipo de transporte é baseado nos limites estabelecidos pelo Código de Trânsito Brasileiro e realizado diante de Autorização Especial de Trânsito (AET), concedida pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), responsável por recolher todos os dados referentes à carga.

Por nota, o Grupo Geloq, responsável pela carreta que transportava com excesso de altura, informou que a empresa “está focada no emprego de todos os esforços e meios disponíveis para a solução da ocorrência e colaborando com as autoridades para apuração das causas”.

VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar