Quatro biguás resgatados e tratados passam a viver no Orquidário de Santos | Santos e Região

Quatro biguás são os novos moradores do Orquidário Municipal de Santos, no litoral de São Paulo. Eles foram resgatados na praia de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, e tinham fraturas nas asas. Os animais perderam a capacidade de voar, por isso, agora só conseguem sobreviver em cativeiro.

De acordo com a Prefeitura de Santos, as aves foram encontradas pela equipe do Programa de Monitoramento de Praias de Angra dos Reis e ficaram em centro de reabilitação da região. Além das fraturas, uma delas também veio com o bico torto.

As aves passaram por uma série de exames. Os técnicos constataram que os animais haviam perdido a capacidade de voar e por isso só conseguiriam viver em cativeiro. Por isso, eles entraram em contato com o Orquidário de Santos, que aceitou recebê-los. O transporte para Santos foi realizado pela equipe do Aquário Municipal em 29 de maio.

Quatro biguás resgatados e tratados passam a viver no Orquidário de Santos — Foto: Carlos Nogueira/Prefeitura de Santos

Ainda segundo a prefeitura, os animais ficaram cerca de um mês na quarentena, realizando exames e recebendo alguns treinamentos para conseguirem viver no lago e desenvolvendo habilidades.

Agora, as aves ficarão acolhidas em semi-liberdade, ou seja, não ficarão soltas na natureza e nem presas em recintos fechados. Elas são alimentadas às 8h, com sardinha, e às 16h, com manjuba. No lago principal do parque, onde as aves foram acomodadas, elas podem nadar, mergulhar, pescar tilápias e tomar banho de sol. As aves também farão companhia a um biguá macho, que vive sozinho no parque há cerca de cinco anos.

Quatro biguás resgatados e tratados passam a viver no Orquidário de Santos — Foto: Carlos Nogueira/Prefeitura de Santos

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar