Psiquiatra explica como identificar 'surto psicótico', estado mental apontado para mulher presa por tentar matar filhos afogados no litoral de SP



Suspeita tentou matar dois filhos, um menino e uma menina, e depois atentar contra a própria vida em Cananéia, no litoral de São Paulo. Mulher em surto é resgatada no mar após tentar matar filhos
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
A mulher presa por tentar matar dois filhos, um menino e uma menina, e depois atentar contra a própria vida por afogamento no mar de Cananéia, no litoral de São Paulo, teve o comportamento atribuído pela Polícia Militar (PM) como um ‘surto psicótico’. Ao g1, o psiquiatra Fellipe Miranda Leal, definiu a situação como uma alteração do pensamento e, por consequência, das emoções e atitudes.
Segundo o profissional, um surto psicótico pode ser causado por razões diferentes. “Desde condições médicas gerais, como infecções, até agudizações [tornar algo mais grave] de alguns transtornos mentais. Outra causa bastante comum é a relacionada ao uso de drogas”.
Leal acrescentou que é possível identificar alguém passando por um ‘surto psicótico’ quando há uma mudança significativa no comportamento. Ainda de acordo com o psiquiatra, em geral, a própria pessoa afetada não se percebe diferente.
“O surto pode ter início de forma mais abrupta ou as mudanças podem ser percebidas de forma lenta e gradual. Existe na crise psicótica a possibilidade da pessoa ficar mais agitada ou, muito frequentemente, se isolar, ficando assim mais amedrontada e acuada”, explicou o psiquiatra.
Leal explicou que, uma vez identificado o surto psicótico, a abordagem deve ser:
descobrir a causa para o surto
dar início às primeiras medidas terapêuticas que, na maior parte das vezes, rapidamente melhoram as alterações do comportamento.
Segundo ele, a afirmação que pessoas em surto psicótico têm maior chance de cometerem crimes que as “não-psicóticas” não é verdadeira. “De todo modo, até se compreender a razão pela qual está ocorrendo um surto psicótico, a pessoa acometida está em risco e deve ser assistida urgentemente”, apontou o profissional.
Relembre o caso
Uma mulher, de 41 anos, foi presa por tentar matar dois filhos, um menino de 7 e uma menina de 5, e depois atentar contra a própria vida. O g1 apurou que a suspeita tentou afogar as crianças em duas ocasiões no mar de Cananéia (SP). Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado como tentativa de homicídio.
Na primeira tentativa, a mulher teria ultrapassado, de carro, uma cancela de acesso às balsas da travessia entre Cananéia e Continente. Segundo a Polícia Militar (PM), ela acelerou em direção ao Mar Pequeno, mas foi impedida por pessoas que aguardavam a embarcação.
Na sequência, como havia sido impedida de jogar o automóvel no mar, ela fez menção de arremessar as duas crianças na água, mas, novamente, foi impedida por pessoas que estavam por perto.
A Polícia Civil informou ao g1 não ter conseguido coletar o depoimento da mulher porque ela ainda apresentava sinais de surto. Ela deve ser chamada em breve para ser ouvida. Os filhos menores de idade foram entregues para familiares.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar