Professores da rede municipal reclamam de falta de pagamento de aulas eventuais em Cubatão, SP | Educação

Professores da rede municipal de ensino de Cubatão (SP) dizem que não receberam o pagamento dos valores referentes às aulas eventuais cumpridas em setembro. Sindicalistas e professores fizeram um ato pacífico em frente ao Paço Municipal, nesta quinta-feira (7), para cobrar explicações da prefeitura. A administração municipal alega que houve um erro no sistema.

O vice-presidente do Sindicato Dos Professores Municipais De Cubatão (SindiPMC), César Neves, explicou ao g1 que os valores deveriam ter sido quitados na folha de pagamento do dia 29 de setembro.

Eles se referem às aulas atribuídas como carga suplementar aos professores da rede municipal, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, chamadas de ‘aulas eletivas’. Segundo contagem do sindicato, a falta de pagamento atinge 143 servidores.

No dia 30 de setembro, representantes da categoria enviaram uma notificação à Secretaria de Educação cobrando explicações sobre o atraso. No mesmo dia, um ofício de esclarecimento assinado pela secretária de Educação, Marcia Regina Terras Geraldo, dizia que a divergência havia sido apresentada à Secretaria de Gestão.

A secretária disse, ainda, que havia sido solicitado o pagamento em folha suplementar, que tinha como data limite a última terça-feira (5). Como o pagamento das aulas eventuais ainda não foi feito, o sindicato organizou um ato para cobrar explicações. “Eles alegam que foi o sistema, mas o sistema foi trocado há dois meses. Se fosse assim, era pra ter dado problema antes”, disse o sindicalista.

Representantes do Sindicato dos Professores Municipais de Cubatão estiveram em frente à prefeitura cobrando pelo pagamento de salários atrados — Foto: Arquivo pessoal/César Neves

Em nota enviada ao g1, a Secretaria Municipal de Educação confirmou que houve um problema no momento da importação dos dados no sistema de pagamento e, por conta disso, 143 professores não receberam as aulas excedentes.

A secretaria informou também que, neste momento, além da Seduc, as secretarias de Finanças e de Gestão estão buscando regularizar o pagamento via folha suplementar. A prefeitura não informou qual a previsão de pagamento dos professores.

VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar