Procurador que espancou chefe em SP vai passar por teste de sanidade mental antes de sentença | Santos e Região

O processo contra o procurador Demétrius de Oliveira Macedo, de 34 anos, preso após espancar a procuradora-geral de Registro, no interior de São Paulo, foi suspenso nesta quinta-feira (28) pelo juiz Raphael Ernane Neves, da 1ª Vara de Justiça do município. A decisão é para que o criminoso passe por um exame de sanidade mental, com o objetivo é verificar se o agressor tinha consciência dos atos contra a colega no momento do ocorrido. A sentença só será divulgada após a conclusão do caso.

De acordo com o documento, obtido pela reportagem, o exame será feito pelo Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (IMESC). O teste será realizado pelo psiquiatra forense Guido Palomba, no interior da unidade prisional Centro de Detenção Provisória (CDP) II, em Guarulhos, interior de SP. O dia e o local do exame serão definidos pela administração do CDP.

O juiz Raphael estipulou, ainda, um prazo de dez dias para que a Prefeitura de Registro envie o último exame médico ocupacional periódico realizado pelo acusado.

Conforme reportado pelo g1, a defesa de Demétrius alega que o homem sofre com “problemas de ordem psiquiátrica”, que a condição era de conhecimento dos colegas de trabalho e que a situação, inclusive, o levou a pedir exoneração do cargo.

‘Me sinto mais segura agora’, diz procuradora, após prisão de agressor

‘Me sinto mais segura agora’, diz procuradora, após prisão de agressor

A mulher agredida é Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos. Ela é procuradora-geral de Registro, no interior de São Paulo, e a procuradora chefe do agressor. Gabriela estava no local de trabalho quando sofreu a agressão.

Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, também é procurador de Registro. O autor das agressões já havia apresentado comportamento suspeito e sido grosseiro com outra funcionária do setor, conforme relatado por Gabriela à Polícia Civil.

Quem é Demétrius Macedo, o advogado que espancou procuradora

Quem é Demétrius Macedo, o advogado que espancou procuradora

3. O que motivou a agressão?

A procuradora havia cobrado providências sobre o episódio de grosseria contra uma funcionária, pois ela estava com medo de trabalhar no mesmo ambiente que Macedo e enviou um memorando à Secretaria Administrativa com uma proposta de procedimento administrativo.

Em 20 de junho, foi publicada no Diário Oficial do município a criação de uma comissão para apurar os fatos. Provavelmente, segundo Gabriela, foi isso que desencadeou as agressões.

4. Quais os detalhes da agressão?

O caso aconteceu na tarde de 20 de junho, por volta das 16h50, na sala da procuradoria geral do município, dentro da prefeitura. A ação filmada por outra funcionária mostra que Macedo desferiu socos e chutou a colega, que estava trabalhando quando foi surpreendida pelo ataque (veja o vídeo abaixo)

Vídeo flagra procuradora sendo brutalmente agredida por colega em prefeitura em SP

Vídeo flagra procuradora sendo brutalmente agredida por colega em prefeitura em SP

Segundo consta no boletim de ocorrência, ele a agrediu primeiro com uma cotovelada na cabeça e continuou com socos no rosto. A procuradora informou ter tentado se defender e, inclusive, recebeu ajuda de uma funcionária, que foi empurrada contra a porta e bateu as costas na maçaneta.

Livre para continuar as agressões, Macedo continuou dando socos e chutes, mesmo com outras duas funcionárias tentando contê-lo. Em determinado momento, Gabriela conseguiu ser retirada da frente do agressor.

Também é possível ouvir no vídeo que ele ofende a procuradora várias vezes. Assim que ouviram os gritos, dois funcionários do setor jurídico foram até o local e conseguiram controlar o procurador.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar