Procurado por matar PM em SP é achado dentro de igreja 'pedindo salvação'



Adryel Souza foi detido em Itanhaém. Ele é um dos suspeitos envolvidos no latrocínio que causou a morte do cabo da PM Gilberto Luiz de Campos Júnior. Policiais de folga são baleados em tentativas de assalto no ABC e na capital de SP
Um homem de 20 anos, procurado por atirar na cabeça e matar um policial militar de folga em Diadema (SP), foi localizado e preso em Itanhaém, no litoral de São Paulo. O mandado de prisão contra Adryel Souza foi expedido em dezembro de 2022, mesmo mês em que o criminoso disparou contra o agente de segurança Gilberto Luiz de Campos Júnior.
O policial militar foi baleado três vezes por um dos dois criminosos que o abordaram no último dia 16 de dezembro, na Rua Santiago, no bairro Taboão. Dois tiros não atingiram a vítima, mas um disparo pegou na cabeça. A vítima também teria feito menção de reagir ao tentar segurar o braço de um dos criminosos, que fugiram sem levar os pertences da vítima.
Vídeo mostra criminosos tentam roubar moto de Gilberto Luiz de Campos Júnior. PM estava de folga e foi baleado na cabeça em Diadema. Ele não resistiu e morreu. Bandidos fugiram e tinha
Reprodução/Redes sociais/Divulgação/PM
Segundo apurado pelo g1 nesta quarta-feira (11), um dos suspeitos foi localizado e preso. Os Investigadores do 1º Distrito Policial (DP) de Itanhaém foram informados de que o criminoso estaria na Baixada Santista, sendo assim, iniciaram as investigações e apuraram que Adryel havia alugado um apartamento no bairro Guapurá, em Itanhaém.
Ao realizarem as buscas próximo ao endereço da locação, os agentes de segurança encontraram o suspeito dentro de uma igreja. “Ele [o suspeito] falou que estava arrependido do que fez. Segundo ele, ele estava [na igreja] pedindo salvação”, relatou o investigador Osni Muri ao g1.
Ao ser abordado, o investigado confessou ser foragido de Diadema. Diante dos fatos, os profissionais comunicaram a mãe de Adryel sobre a prisão e o encaminharam para a sede do 1º DP, onde, segundo explicou o investigador, foi feito o ato de polícia judiciária. Na sequência, o suspeito foi encaminhado para Peruíbe, onde permanecerá à disposição da Justiça aguardando a audiência de custódia, para ser enviado para São Bernardo do Campo (SP), onde deve cumprir a prisão temporária.
Relembre o caso
Gilberto foi abordado enquanto pilotava sua motocicleta Rua Santiago, no bairro Taboão, em Diadema, na tarde de domingo, 16 de dezembro de 2022. Dois criminosos que usavam capacetes tentaram roubar a moto do policial, mas ao perceberem que ele estava armado, os assaltantes dispararam na cabeça da vítima com uma arma de fogo.
O militar foi socorrido e levado em estado grave por uma ambulância ao Hospital Mário Covas, em Santo André (SP), porém, o agente de segurança morreu três dias depois, em 19 de dezembro. Ele deixou a esposa e dois filhos.
Os ladrões fugiram na motocicleta que usavam e não levaram a moto do PM. O caso foi registrado como tentativa de roubo no 3º Distrito Policial (DP) de Diadema. Com a morte de Gilberto, a Polícia Civil investiga o crime também como latrocínio, que nesse caso seria a tentativa de roubo seguida de morte.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar