Prefeitura em SP rebate irmão de Bolsonaro após ser processada por suposta dívida de R$ 1.400 | Santos e Região

A Prefeitura de Praia Grande, no litoral de São Paulo, repercutiu a notícia de que Renato Antônio Bolsonaro, irmão do presidente Jair Bolsonaro, a processou em R$ 50 mil por danos morais. Após a divulgação do processo pelo político e de sua confirmação pelo g1, a reportagem entrou em contato com a administração municipal, que se posicionou sobre a situação.

Renato Antônio Bolsonaro foi alvo de execução fiscal por parte do município no ano passado. Tratava-se de uma suposta dívida de R$ 1.400 sobre o Imposto Predial e Território Urbano (IPTU) de uma casa. O político alega à Justiça que já havia vendido o imóvel na data do processo da prefeitura e, após a divulgação de notícias sobre o caso, teve sua imagem arranhada.

Em nota, o município, por sua vez, aponta que o nome de Renato Antônio Bolsonaro constava como proprietário de imóvel em execução por IPTU, mas que havia um cadastro de compromisso de venda que não foi identificado pelo sistema responsável pela efetivação da cobrança.

“Em 2021, a Prefeitura encaminhou petições em lotes ao Tribunal de Justiça (TJ) para que retirasse os proprietários das execuções, entre elas a do Sr. mencionado. No entanto, após o envio das petições por parte da Prefeitura, cabe ao Poder Judiciário a atualização dos citados nas execuções fiscais”, complementa a administração municipal.

Irmão de Bolsonaro processa prefeitura

Conforme apurado pelo g1, o citado processo de Renato Bolsonaro por danos morais teve origem no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), no Foro de Praia Grande, no dia 1º de fevereiro.

A reportagem entrou em contato com o político para obter mais informações sobre o caso, mas o mesmo preferiu não se posicionar.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar