Prefeito de São Vicente, SP, vai à rua com alicate para remover cartazes: ‘aqui não, c…!’; VÍDEO | Santos e Região

O prefeito de São Vicente, no litoral de São Paulo, Kayo Amado (Pode), arrumou um modo bem próprio de combater a propaganda em postes do município. Em vídeo postado nas redes sociais, ele explicou que, a partir de agora, andará com alicates para remover cartazes irregulares. Além disso, convocou os “cidadãos de bem” a fazer o mesmo.

Agora tem que andar com alicate na rua para tirar essas porcarias, que ficam emporcalhando a cidade. A gente já deu multa e os caras seguem colocando”, disse Amado, enquanto retirava um cartaz da empresa Maxim, operadora de transporte por aplicativo. “Aqui não, c….!”, complementou.

O vídeo intitulado: “São Vicente não é bagunça” tem pouco mais de um minutos e mostra a ação do chefe da administração municipal diante das placas colocadas nos postes. “É o seguinte, irmão: os caras ficam emporcalhando a cidade e vamos começar a tirar”.

Estou andando com um alicate na mala para tirar os arames que ficam prendendo em todos os postes da cidade. É humanamente impossível pedir ao nosso pessoal de rua ficar parando o serviço para ficar tirando esse tipo de material”, disse o prefeito de São Vicente.

“Multa? Já demos. Se eles querem achar que vão ficar botando em todos os postes, a gente “vai pra cima (sic)”, complementou.

Prefeito de São Vicente, Kayo Amado, publica vídeo retirando cartazes de ruas com auxílio de alicate — Foto: Reprodução/Redes Sociais/Kayo Amado

No final do vídeo, ele faz o ‘chamado’ para que outras pessoas sigam o exemplo. “Convido a todos os cidadãos de bem a fazer que nem eu e o [Rodrigo] Digão [vereador pelo PP] e começar a arrancar junto. ‘Vamo pra cima’”, complementou.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente informou que, em abril, realizou uma força-tarefa entre os dias 18 e 23 de abril, em conjunto com as Secretarias de Defesa e Ordem Social (Sedos) e a Secretaria de Comércio (Secom), com o objetivo de recolher placas e banners instalados irregularmente pela empresa Maxim, operadora de transporte por aplicativo.

De acordo com a Secretaria de Comércio, “a exploração de espaços públicos para propaganda e publicidade depende de autorização prévia do órgão municipal, regulamentado pela Lei 1745/77. Em razão do descumprimento da lei pela empresa, foi aplicada multa de R$ 44 mil [à Maxim]”.

A reportagem do g1 entrou em contato com a empresa Maxim, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar