Polícia Civil prende quadrilha que realizava roubo de carga seguido de sequestro de motoristas e tinha chefes dentro de presídios | Santos e Região

A Polícia Civil realiza a Operação 041, nesta quarta-feira (8), em três cidades do estado do Paraná com o objetivo de prender uma quadrilha que sequestra caminhoneiros e exige dinheiro em troca da carga e do motorista. Dez pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha foram identificadas. Quatro foram presas e outras quatro atuam no esquema dentro de presídios.

As investigações começaram em Santos, no litoral de São Paulo, após um roubo de carga seguido de sequestro em Cubatão (SP), em março deste ano.No total, 10 mandados de prisão temporária e 11 de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de Londrina, Cambe e Rolândia (PR) e, por isso, foi denominada como Operação 041.

Segundo apurado pelo g1, dos 10 mandados de prisão, oito já foram cumpridos. As investigações tiveram início na 1ª Delegacia do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e apontaram o envolvimento de uma organização criminosa no estado do Paraná, responsável pelo contato com as vítimas e recebimento de valores exigidos como condição da libertação de motoristas e devolução dos veículos roubados.

De acordo com a Polícia Civil, as lideranças da organização criminosa eram detentos de cadeias de Rolândia e da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL III). Quatro presos foram alvo das investigações e contra eles também recai ordem de prisão.

Até o momento, 31 vítimas da organização criminosa foram identificadas. De acordo com a polícia, alguns membros da organização criminosa se passavam por oficiais da Polícia Militar com objetivo de obterem informações que eram usadas nas extorsões, mas não houve registro do envolvimento de policiais nos crimes investigados.

As diligências contaram com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE), DEIC de Santos e do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE), que fez o transporte dos policiais de São Paulo até o Paraná com uma aeronave. Além disso, a operação contou com apoio da Polícia Civil do Paraná, por meio das delegacias de Londrina, Cambe e Rolândia.

DOPE fez o transporte dos policiais de São Paulo até o Paraná com aeronave para Operação 041 — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Em entrevista à repórter Marcela Pierotti da TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, o delegado do DEIC Luiz Ricardo Lara Dias Júnior disse que, em 4 de março deste ano, um caminhoneiro que transportava carga de fertilizantes foi abordado na Rodovia Anchieta. Além de ter a carga e o caminhão roubados, ele foi levado para um cativeiro.

Segundo o delegado, durante o período em que o motorista esteve no cativeiro, o proprietário da transportadora passou a receber ligações de um desconhecido que exigia dinheiro para liberação do motorista e devolução tanto da carga quanto do caminhão. Apesar de o proprietário da transportadora ter realizado alguns pagamentos aos criminosos, a carga e o veículo não foram devolvidos.

“Durante esses três meses de investigação, portanto, deste o dia 4 de março, a Polícia Civil, de maneira incansável, realizou diversas diligências, sobretudo diligências de natureza sigilosa e autorizadas judicialmente. Nesse período ficou certo que tratava-se de uma organização criminosa dividida em células, cada célula responsável por uma parte dentro da movimentação dos criminosos”.

De acordo com o delegado, três células foram identificadas. “Uma delas responsável pelo arrebatamento da vítima, apropriação da carga, bem como o sequestro dos motoristas. Uma segunda célula responsável pela comercialização daquilo que era adquirido como proveito do roubo e uma terceira célula pela extorsão dos responsáveis pelos veículos e do motorista mantido em cativeiro”.

O delegado explica que a célula responsável pelas extorsões ficava localizada no Paraná e as lideranças já estavam presas. “E, exatamente no interior das cadeias de Rolândia e a Penitenciária de Londrina é que partiam as ligações dos extorsionários. Quatro presos, portanto, fazendo uso do telefone celular faziam ligações para as vítimas e exigiam dinheiro como condição para entrega dos objetos roubados, bem como para libertação de quem era mantido em cativeiro”.

Polícia Civil realiza operação contra organização criminosa envolvida em sequestro de caminhoneiros — Foto: Polícia Civil/Divulgação

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar