Polícia Civil prende médico suspeito de envolvimento em execução de paciente em hospital de SP; VÍDEO | Santos e Região

Um médico ortopedista foi preso preventivamente pela Polícia Civil por suspeita de envolvimento na execução de um paciente no Hospital Santo Amaro (HSA), em Guarujá, no litoral de São Paulo. Alexandre Pedroso foi localizado pelos agentes na tarde desta segunda-feira (16), enquanto fazia um plantão na mesma unidade de saúde. Conforme divulgado pela corporação, ele tem envolvimento com facções criminosas e cumprirá prisão temporária por 30 dias.

O crime em questão aconteceu no último dia 24 de abril. Câmeras de monitoramento do hospital flagraram Pedroso no momento da execução. A vítima, identificada como Gilianderson dos Santos, de 37 anos, foi morta a tiros por dois homens, que seguiram o médico após uma breve saída do local. A ação durou menos de um minuto.

Conforme apurado pela TV Tribuna, emissora afiliada da Rede Globo, o suspeito não ofereceu resistência no momento da prisão, mas apresentou sinais de “alteração” – por possível uso de drogas. Ele foi levado ao Palácio da Polícia de Santos, onde prestou depoimento.

“Ele é o médico que aparece naquelas imagens que foram divulgadas. Há indícios bem fortes, que conseguimos comprovar, dele ter ajudado de alguma forma os executores do crime. Ele possui ligação com facção criminosa, isto é evidente e objeto da apuração”, disse o delegado Thiago Nemi Bonametti, em coletiva de imprensa também no Palácio da Polícia.

Médico ortopedista é presos por suspeita de envolvimento em execução de paciente no litoral de SP — Foto: Reprodução

Após o depoimento, o suspeito foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande, também no litoral de São Paulo, onde realizou alguns exames que não foram divulgados. Ele deve passar a noite no 5º Distrito Policial (DP) de Santos.

Na terça-feira (17), o médico será encaminhado a um Centro de Detenção Provisória (CPD) do município, onde cumprirá a prisão temporária.

O vídeo citado mostra toda a ação, que ocorreu por volta das 11h30 do último dia 24 de abril, em uma das entradas do hospital. Nas imagens, o paciente prestes a receber alta da ala de Traumatologia do hospital está em uma cadeira de rodas, vestindo touca escura e roupa azul. (Veja abaixo)

POLÍCIA INVESTIGA EXECUÇÃO EM HOSPITAL

POLÍCIA INVESTIGA EXECUÇÃO EM HOSPITAL

A dupla disparou cerca de seis tiros na direção de Gilianderson. Alguns atingiram a cabeça da vítima e outros o abdômen. Após o ataque, a vítima caiu da cadeira de rodas.

Ao g1, um plantonista que preferiu não se identificar relatou que o clima foi de “desespero” e “pânico” após o ataque.

A reportagem também teve acesso a trechos do depoimento que a irmã da vítima prestou na Delegacia de Polícia Sede de Guarujá. De acordo com ela, Gilianderson era usuário de drogas – não especificadas -, mas “não tinha inimigos”.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar