Pitbull ataca e mata yorkshire em espaço para pets no litoral de SP: ‘cachorrinho já estava na boca’ | Santos e Região

Um cachorro da raça yorkshire chamado Soul foi atacado e morto por um pitbull no Espaço Pet do Forte São João, em Bertioga, no litoral de São Paulo, neste domingo (21). O tutor do animal, Fred Porfirio, tentou separar os cães e levou uma mordida. A Vigilância Sanitária Municipal já identificou o dono do pitbull e aplicará uma multa.

Ao g1, a tutora de Soul, Marcia Porfirio, contou que estava com o marido e dois yorkshires em um espaço destinado a pets. Uma senhora entrou com um cachorro e, segundo ela, como de costume, perguntou se era dócil para evitar qualquer tipo de problema.

Sem perceber, logo em seguida, Marcia disse que um homem entrou com o pitbull pelos fundos do espaço pet, por uma área que estava interditada.

“Foi tudo muito rápido. Quando a gente viu, o cachorrinho [Soul] já estava na boca do pitbull. Meu marido ainda tentou tirar o cachorro [que atacou], e levou mordida. O dono [do pitbull] não fez nada, o meu marido tentou, mas não conseguiu e já tirou o nosso filho [Soul] sem vida”, lamentou Marcia.

A tutora disse que começou a gritar e pedir socorro, momento em que, segundo ela, juntou bastante gente. De acordo com a Secretaria de Segurança de Bertioga, as testemunhas acionaram e a Guarda Civil Municipal (GCM) chegou para encaminhar todos à delegacia, onde foi registrado um Boletim de Ocorrência.

De acordo com Marcia, o tutor do pitbull alegou que o cão estava com um enforcador. No entanto, ela afirmou que “ele [animal] estava totalmente ilegal” e que “poderia até ter sido uma criança [a vítima]”.

“Ele fez tudo errado, teve um ato muito infeliz, acabou com a nossa felicidade. Tudo o que eu quero é que não aconteça isso com mais ninguém. As pessoas precisam ter consciência. Não tenho nada contra os animais. Não são os animais, são os tutores que não tem responsabilidade pelos seus atos”, disse Marcia.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Bertioga informou que, de acordo com a lei estadual 11.531/03, as raças consideradas mais agressivas devem usar focinheira, mesmo que o cão seja dócil.

A pasta destacou, ainda, que há uma lei municipal (205/96) que proíbe passeio de cães nas vias e logradouros públicos, exceto com o uso adequado de coleira e guia, conduzidos por pessoas com idade e força suficiente para controlar os movimentos do animal.

O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Pitbull ataca e mata yorkshire em espaço para pets em Bertioga, SP — Foto: Arquivo Pessoal

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar