Paulo Cupertino: acusado de matar ator já assaltou carro forte armado com metralhadora no litoral de SP | Santos e Região

Paulo Cupertino Matias, preso acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais do jovem, em 9 de junho de 2019, tem histórico de criminoso em Santos, no litoral de São Paulo, onde foi detido e mantido em cárcere após participar de um roubo a carro forte, em 2 de julho de 1993. Na ação, ele e alguns comparsas usaram metralhadoras e, inclusive, deram rajadas de tiros para impedir tentativas de frustrar o delito.

O assalto noticiado pelo Jornal A Tribuna foi considerado o maior cometido na época, na Baixada Santista. Segundo os registros jornalísticos, a quadrilha, de São Paulo, roubou Cr$ 2,5 bilhões da transportadora de valores no estacionamento da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) – atual Santos Port Authority (SPA). O dinheiro seria usado para pagar trabalhadores portuários.

Ainda com base nos registros das investigações, o grupo de São Paulo foi informado da movimentação de valores e, por isso, desceu a Serra um dia antes. Eles estiveram hospedados em pensão e apartamento alugado no bairro José Menino.

Assalto a carro forte aconteceu em julho de 1993 no estacionamento da Codesp, hoje Santos Port Authority (SPA) — Foto: Rogério Soares/Acervo A Tribuna

Para efetuar o assalto, os criminosos usaram duas motos e um carro, do modelo Monza. A polícia chegou a Cupertino por uma falha na fuga.

A moto dele foi abandonada após terem escapado da cena do crime. Cupertino então pediu a um comparsa, que não esteve fisicamente durante o roubo, para prestar queixa de furto da motocicleta.

O homem seguiu as orientações, mas, após cair em contradições, revelou o nome do verdadeiro dono do veículo e Cupertino foi detido.

Na ocasião, durante as investigações, os policiais ainda encontraram o veículo Monza abandonado na Rua São Francisco, no bairro Paquetá, com um revólver dentro. A arma pertencia ao vigilante da Codesp e foi devolvida. O carro também havia sido roubado em São Caetano do Sul, no ABC paulista, e foi entregue ao dono.

Polícia de SP prende Paulo Cupertino, acusado de assassinar Rafael Miguel e os pais do ator

Polícia de SP prende Paulo Cupertino, acusado de assassinar Rafael Miguel e os pais do ator

Paulo Cupertino, de 50 anos, estava foragido e era procurado pela polícia pelos assassinatos de Rafael Miguel, que tinha 22, e dos pais do jovem, em 9 de junho de 2019. Ele foi preso nesta segunda-feira (16) em um hotel, na Zona Sul de São Paulo, e é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

De acordo com o Ministério Público (MP), o réu matou o rapaz porque não aceitava o namoro dele com a filha Isabela Tibcherani, que tinha 18. Como os pais do ator estavam presentes no momento, também foram baleados e morreram. O triplo homicídio aconteceu em frente à casa da ex de Cupertino que, assim como a filha, não foi alvejada.

Vídeos gravados por câmeras de segurança mostram o momento em que ele atira 13 vezes em Rafael e, depois, nos pais dele: João Alcisio Miguel, de 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.

Incluído na Difusão Vermelha da Interpol [Polícia Internacional], ele era o primeiro nome da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo. Dois amigos de Cupertino agora também são réus no mesmo caso por terem ajudado o assassino a fugir.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar