Pai do estudante morto em ponto de ônibus reencontra socorristas que tentaram salvar o jovem há 7 anos no litoral de SP; ‘gratidão’ | Santos e Região

Após sete anos da morte do estudante Luann Oshiro, de 18 anos, uma homenagem foi realizada pelo pai dele, nesta quarta-feira (19), em Santos, no litoral de São Paulo. Paulo Oshiro se encontrou com os profissionais do Serviço Móvel de Urgência (Samu) que fizeram o atendimento do filho no dia do assassinato em 2015.

Segundo Paulo, esse encontro foi mais uma etapa vencida por ele. “Depois de anos eu encontrei os profissionais que atenderam meu filho no dia que ele morreu. Sentimento de gratidão. Eles não conseguiram salvar a vida dele, mas só de saber que o Luann teve alguém que segurou a mão dele, já me conforta”, disse ele.

Diante da morte do filho, Paulo Oshiro todos os anos promove encontros e ações para dar continuidade ao projeto Luann Vive, focada em conscientizar as pessoas sobre a compra de produtos de origem duvidosa, visto que, por causa de um celular, o Luann perdeu a vida.

“Vou seguir com as ações do Luann e essa foi a maneira que eu encontrei de amenizar minha dor e continuar cuidando dele. A campanha de combate a receptação é o carro-chefe, mas esse ano vamos destacar o trabalho realizado pelo Samu”, explica Paulo.

O estudante japonês foi assassinado durante uma tentativa de assalto em Santos, no litoral de São Paulo. Luann Oshiro, de 18 anos, estava em um ponto de ônibus com duas amigas, na madrugada do dia 19 de outubro de 2015, após uma festa em um bar, quando foi abordado. Oshiro era natural da cidade de Ichihara, no Japão, e morava no Brasil há 14 anos com os pais.

Luann Oshiro — Foto: Reprodução/Facebook

Além do encontro com os profissionais, o momento foi uma forma de alertar a população sobre os casos de trotes à Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e ao Samu.

“A gente precisa ajudar a conscientizar as pessoas do trabalho que é feito por eles, do quanto eles se dedicam a salvar vidas. Por isso, é super importante que não sejam feitos trotes. Eu precisei do Samu com o meu filho, e muitas outras pessoas precisam”, disse Paulo.

Além do encontro com os bombeiros, o pai do estudante fará uma ação social na Aldeia de Paranapuã, em São Vicente, no próximo sábado (23).

Pai de Luann lamentou o crime e pede justiça após assassinato — Foto: Paulo Oshiro / Arquivo Pessoal

Um estudante japonês foi assassinado durante uma tentativa de assalto em Santos, no litoral de São Paulo. De acordo com informações da polícia, Oshiro havia acabado de sair do evento, por volta da 1h, quando foi abordado por dois suspeitos, que estavam em bicicletas e anunciaram o assalto na Avenida Francisco Glicério, no Gonzaga. Os dois assaltantes queriam levar o celular dele.

Segundo testemunhas, o estudante não reagiu após a abordagem. Assim que ele se levantou do ponto de ônibus para entregar os pertences, porém, um dos assaltantes acabou se assustando e atirou contra o rapaz uma única vez.

Em 11 de janeiro de 2016, um adolescente de 16 anos foi apreendido suspeito de participar do assassinato. Dias depois, Reinivaldo Costa Pereira, de 20 anos, foi preso após um mandado de prisão temporária ter sido expedido. De acordo com a polícia, Reinivaldo seria o responsável por dirigir o carro utilizado pelos criminosos.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar