Operação policial mira estelionatários que causaram prejuízo de R$ 40 mil a idosos em Presidente Prudente | Presidente Prudente e Região

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (27) a Operação Gálatas 6:7 com o objetivo de desarticular um grupo criminoso de estelionatários que já causaram um prejuízo estimado em R$ 40 mil a idosos moradores de Presidente Prudente (SP) com um golpe relacionado à obtenção de dados pessoais e cartões bancários das vítimas.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo (SP) e São Vicente (SP). No total, foram apreendidos 39 documentos falsos pertencentes a um dos envolvidos na aplicação do golpe, que foi preso em flagrante, e ainda R$ 15,6 mil em dinheiro, além de celulares e máquinas de cartões de crédito. O suspeito preso é investigado por ceder uma motocicleta que foi utilizada pelos golpistas para se deslocarem a Presidente Prudente.

Segundo o delegado Matheus Nagano, que é o responsável pela operação, ainda não há uma estimativa de quantas pessoas estão envolvidas de forma direta ou indireta no golpe.

Ele detalhou que houve três casos registrados e que todas as vítimas são residentes de Presidente Prudente.

O golpe acontecia da seguinte forma:

  • inicialmente, os criminosos ligavam aos telefones fixos das vítimas, que geralmente são idosos acima de 70 anos, e se passavam por funcionários de empresas de departamentos;
  • o primeiro passo dos golpistas, assim que entravam em contato, era falar que os cartões haviam sido utilizados de forma indevida e, em determinados casos, chegavam a notificar até mesmo que estavam clonados;
  • em seguida, com a intenção de dar uma ideia de inutilidade, pediam para que as vítimas quebrassem os cartões, mas sem retirar os chips;
  • depois de seguir esses passos, os criminosos conseguiam, ainda nas ligações, os endereços dos idosos e enviavam um “funcionário” das supostas empresas de departamentos aos locais para pegar e descartar os cartões, que, segundo os bandidos, não poderiam mais ser manuseados;
  • assim que pegavam os cartões, já com todas as informações e dados pessoais em mãos, obtidos por meio das ligações fraudulentas, os estelionatários tinham acesso às contas bancárias e, desse modo, concretizavam os prejuízos às pessoas lesadas com esse golpe.

O nome “Gálatas 6:7” faz menção ao versículo bíblico que se refere à lei da semeadura e diz que “o que o homem semear, isso também colherá”.

O delegado Matheus Nagano afirmou também que o próximo passo será identificar mais integrantes do grupo criminoso para, em seguida, finalizar as investigações.

Os trabalhos foram realizados pelo Serviço Especial de Investigação (SEI), pela Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Presidente Prudente, pelo Corpo Especial de Repressão ao Crime Organizado (Cerc), pela 1ª Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), pela 1ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos (SP) e pelo Departamento de Operação Policiais Estratégicos (Dope).

Operação Gálatas 6:7 foi deflagrada nesta terça-feira (28) — Foto: Polícia Civil

VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar