Operação Ágata termina com 22 prisões e mais de R$ 83 milhões em produtos ilícitos apreendidos | Porto Mar

A “Operação Ágata” teve o seu balanço divulgado na tarde desta quarta-feira (8), na Capitania dos Portos, em Santos, no litoral de São Paulo. Trata-se do trabalho em conjunto da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira para fortalecer as medidas de controle e fiscalização de crimes na área marítima. (Veja o vídeo acima)

A Marinha aponta, em nota, que a operação resultou em 22 pessoas presas, cerca de R$ 83 milhões de reais em produtos ilícitos apreendidos e R$ 24,2 milhões entre multas e materiais contrabandeados. Ela foi realizada entre 24 de maio e 4 de junho deste ano, nas regiões Sudeste e Sul do Brasil.

À reportagem, a corporação acrescenta que, nesta edição, a operação contou com 2.500 integrantes, entre militares e agentes. Os profissionais estavam envolvidos nas ações preventivas e repressivas, como postos de bloqueio e controle em estradas – vias urbanas e rurais -, patrulha e inspeção de embarcações nos rios e área marítima e monitoramento aéreo da área de operação. É a segunda vez que a operação é realizada no litoral de São Paulo.

Conforme apurado pela TV Tribuna, emissora afiliada à Rede Globo, 127 abordagens foram feitas durante a “Operação Ágata”, com o resultado de cinco embarcações apreendidas na região Sudeste. Uma delas, um barco pesqueiro que estava sendo monitorado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e realizava pesca irregular há aproximadamente dois meses.

Ainda segundo a emissora, mais de 20 toneladas de pescados foram apreendidas no total, mas a grande parte – não especificada – nessa embarcação, que foi autuada e multada em R$ 12 milhoes. Os alimentos foram levados pelo Ibama, que distribuiu para entidades assistenciais da Baixada Santista.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar