Nova empresa de transporte público de São Vicente começa a operar nesta segunda-feira | Santos e Região

De acordo com a administração municipal, o acordo prevê que 70 veículos estejam disponíveis à população, com mais cinco ônibus de reserva. As 16 linhas que estão ativas na cidade serão mantidas.

Os moradores ainda podem utilizar o antigo cartão, o SV CARD, até o dia 21 de agosto. Porém, devem se atentar que, caso não o utilizem até essa data, o saldo será expirado e não terá a possibilidade de estorno, conforme informado pela administração municipal.

Segundo a prefeitura, a tarifa do ônibus será mantida em R$ 3,95, assim como a gratuidade, para idosos com idade acima de 60 anos que apresentem documento original com foto e para pessoas com deficiência (PCD), com o limite de duas passagens diárias; e meia-tarifa para estudantes da rede pública de ensino, escolas particulares e cursos oficiais.

O trajeto e itinerário das 16 linhas em circulação na cidade também serão mantidas, segundo a prefeitura.

Confira as linhas em circulação

  • 103 – Vila Margarida
  • 104 – Vila Margarida
  • 105 – Náutica III
  • 107 – Tancredo
  • 108 – Tancredo
  • 110 – Jockey
  • 112 – Náutica III
  • 115 – Ilha Porchat
  • 201 – Vila Ema
  • 202 P – Gleba II
  • 202 T – Gleba II
  • 203 P – Pq. Continental
  • 203 T – Pq. Continental
  • 204 P – Humaitá
  • 204 T – Humaitá
  • 205 – Japuí

A administração municipal ainda disse que o contrato prevê uma receita mensal de R$ 4.882.129,20 à Sancetur que obterá o valor através da venda de passagens. A reportagem questionou a prefeitura como será o pagamento, caso a empresa não consiga faturar o montante através das tarifas, mas não obteve resposta.

De acordo com a prefeitura, a Sancetur tem sede em Paulínia e foi criada em 1992, atendendo atualmente diversos municípios do interior do Estado de São Paulo, como Americana, Atibaia, Indaiatuba, Limeira e Valinhos, além do transporte escolar em Americana, Indaiatuba, Paulínia e outras localidades.

A empresa ocupa o lugar da Otrantur Transporte e Turismo, que teve o contrato rescindido. Os profissionais da Otrantur realizaram diversos protestos e greves contra a empresa devido à salários e benefícios atrasados.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar