Mulheres que venceram o câncer de mama criam boneca lúdica que mostra as fases da doença | Santos e Região

A bonequinha de pano ‘Vitória’ nasceu para imprimir o processo de transformação e superação das mulheres com câncer de mama. A cabeça dela mostra o cabelo, antes da quimioterapia, mas, ela também fica careca, ganha outro tipo de cabelo e voltar a ter os fios saudáveis. A boneca é confeccionada por mulheres que venceram o câncer de mama e, agora, são voluntárias do Instituto Neo Mama, de Santos, no litoral de São Paulo.

José Luiz Neto Francisco, presidente do Instituto Neo Mama, dá continuidade ao trabalho da esposa Gilze Francisco, que morreu de Covid-19 em maio deste ano. Ele conta que tanto Gilze como as voluntárias tinham muita dificuldade em explicar para as crianças as fases do tratamento contra o câncer. Por isso, surgiu a ideia de criar uma boneca.

“A ideia é falar para as crianças que a pessoa tem a cabeça cabeluda. Ela teve um problema, está tomando um remédio, ele é muito bom, vai salvar ela, mas faz o cabelo cair. Daí, tem outra cabeça da boneca sem o cabelo, você vai trocando. Depois, tem a cabecinha com o turbante, outra com o cabelo enrolado. O cabelo vai voltando a crescer e mudamos para a cabeça normal, a primeira”, explica.

Além da parte lúdica, a boneca também tem o intuito trazer uma motivação pessoal às pacientes, mostrando os momentos que elas irão passar ou estão passando, mirando a cura e a volta da autoestima ao fim do tratamento. “A pessoa que recebe, entende. Ela deve pensar. Eu era assim, eu estou assim e eu vou voltar a ser assim. Ainda melhor. São fases da vida”, diz Luiz.

Boneca ‘Vitória’ mostra o processo de transformação das mulheres na luta contra o câncer — Foto: Instituto Neo Mama

Depois de protótipos, as voluntárias conseguiram chegar em um modelo final ideal para a bonequinha. Elas são feitas artesanalmente com vários tipos de tecido em tons de rosa. Além do corpo, são quatro cabeças diferentes, que representam as fases do tratamento.

As voluntárias, dedicadas à confecção das bonecas, quiseram escolher um nome que simbolizasse bem todo a conclusão de todo o processo de tratamento de luta contra o câncer de mama. E, não poderia ser outro, senão Vitória.

“Um nome poderoso, forte. Ela (boneca) sai com certificado e tem uma numeração. Ela recebe também o nome da pessoa que vai ganhar a boneca”, explica Luiz. O primeiro exemplar da Vitória foi entregue à vice-prefeita de Santos, Renata Bravo, durante o lançamento da Campanha Outubro Rosa 2021 em Santos.

Cada boneca é vendida a R$ 150. Além disso, quem comprar também pode fazer alguma doação para o Instituto Neo Mama. Todo o dinheiro captado é revertido em ações e equipamentos para garantir os atendimentos realizados pelo Instituto.

Boneca ‘Vitória’ mostra o processo de transformação das mulheres na luta contra o câncer — Foto: Instituto Neo Mama

20 anos – Instituto Neo Mama

Neste ano, o Neo Mama completa 20 anos de existência. Já foram mais de três mil mulheres atendidas e cerca de 60 mil impactadas com alguma ação da instituição. Com a pandemia, a sede mudou para um espaço no prédio comercial localizado na rua Júlio Conceição, 296, em Santos.

Os serviços foram mantidos, adaptados e devem ser ampliados nos próximos meses, começando pelo banco de perucas. As voluntárias estão cadastrando cada uma, classificando em cor, tamanho e tipo de cabelo. Elas são feitas totalmente de cabelo humano, que são doados à instituição.

Instituto Neo Mama tem banco de perucas — Foto: Instituto Neo Mama

“Vai deixar de ser regional e vai ser nacional. Vamos ter empréstimo pelo Brasil todo. É online, pedimos documentos e enviamos perucas. Nós não damos perucas e nem vendemos. A pessoa usa, retorna com a peruca para nós, ela é higienizada, vai para manutenção e volta para o banco”, explica Luiz.

A Campanha Outubro Rosa 2021, por conta da pandemia, ainda conta algumas restrições. A tradicional Caminhada e a Remada ainda não irão acontecer para evitar aglomerações. Porém, uma variedade de serviços e atividades estão planejados para acontecer durante todo o mês, em prol da conscientização para detecção precoce do câncer de mama.

Para Luiz, esse será o primeiro Outubro Rosa sem a presença de Gilze. “Eu sempre vou dizer, ninguém vence sozinho. Sempre tem voluntários, instituições, empresários, que nos ajudam a vencer. É tudo graças ao apoio do voluntariado para que o Neo Mama continue. Sempre tem uma frase muito forte: Sonho que se sonha junto é realidade. O instituto não tem como acabar”, disse.

Gilze morreu vítima das complicações da Covid-19 em Santos, SP — Foto: Reprodução/ Facebook

VÍDEOS: Mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar