Mulher é presa por maus-tratos contra a própria mãe idosa no litoral de SP | Santos e Região

Uma mulher de 51 anos foi presa e é investigada em Mongaguá, no litoral de São Paulo, pela prática de maus-tratos contra a própria mãe, de 73. A filha foi localizada por policiais civis na quarta-feira (18), após uma denúncia anônima encaminhada à corporação.

O delegado encarregado do caso, Luiz Antônio Pereira, disse em entrevista ao g1 que a vítima foi ouvida, após o recebimento da denúncia. “Analisamos a ocorrência e ouvimos uma narrativa da mãe. Até espantou, porque a gente não achava que era tudo isso”, conta.

Segundo o Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), a idosa costumava pedir alimentos a vizinhos quando a filha saía. Além disso, o local onde a vítima foi encontrada apresentava péssimas condições de higiene, tendo fezes de animais espalhadas pelo chão encharcado.

“Para não ter o risco de a mãe correr, a filha jogava água com detergente e sabão no chão. Então, com medo de cair, a mãe ficava na cama o dia inteiro”, diz o delegado.

Luiz Antônio acrescenta, ainda, que a idosa é “super lúcida”, e que a condição da residência onde ela estava é muito insalubre. “Segundo o relato da idosa, a filha apagava as luzes e desligava o relógio de energia. Com o chão molhado e falta de luz, ela não saía de jeito nenhum da cama”, pontua o delegado.

De acordo com o Deinter-6, a vítima apresentava hematomas e feridas visíveis nos braços e na face. Ela relatou aos policiais que a filha, além de a agredir, teria se apropriado do dinheiro da pensão que recebe, que soma mais de R$ 3 mil.

“Autuei por dois crimes, pelos maus-tratos e por utilizar de recursos da aposentadoria da idosa sem consentimento”, esclarece o delegado.

A autoridade policial ainda reitera que a idosa disse que comia uma vez por dia, e que fazia dois anos que a filha não comprava nada para ela. “Além do dever moral de filha, ela tem o dever legal de cuidar da mãe. Por isso, a polícia entendeu que ela cometeu crimes graves”, pontua.

A mulher de 51 anos foi presa em flagrante pela prática de crimes previstos no Estatuto do Idoso, por expor a integridade e saúde da vítima e se apropriar de seus bens. Ela foi enviada à Cadeia Pública e não teve direito a fiança, ficando à disposição da Justiça.

Mulher de 51 anos foi presa em flagrante pela prática de crimes previstos no Estatuto do Idoso — Foto: Divulgação/Polícia Civil

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar