MPT pede suspensão da base do Santos por conta de trabalho infantil | Santos e Região

O Ministério Público do Trabalho de São Paulo (MPT-SP) entrou com uma ação civil pública contra o Santos Futebol Clube sob a acusação de promover trabalho infantil clandestino nas categorias de base. O órgão pede à Justiça, inclusive, que sejam declaradas suspensas todas as atividades nas categorias para menores de 14 anos.

O procurador Dr. Diego Catelan Sanches foi o responsável por ingressar com a ação. No documento, obtido pelo produtor Luiz Linna, da TV Tribuna, emissora afiliada à Rede Globo, é apontado que o MP flagrou o trabalho infantil de 75 crianças e adolescentes menores de 14 anos. Estes faziam parte das categorias sub-11 e sub-13 e trabalhariam para o clube com contratos de trabalho sem remuneração.

O g1 entrou em contato com o clube em busca de mais informações, mas não obteve um retorno até a última atualização desta reportagem.

Além da citada suspensão nas categorias de base para menores de 14 anos, o órgão também pediu para que o tribunal declare nulas todas as contratações informais de atletas menores de idade amadores e reconheça a relação de emprego de todos os jogadores com mais de 16 anos.

O MP também pediu que o Santos seja condenado a pagar R$ 3 milhões de indenização por danos morais coletivos causados até o momento. A Justiça do Trabalho deu prazo até o próximo dia 26 de julho para que o Santos Futebol Clube manifeste sua defesa.

CT Rei Pelé, centro de treinamento do Santos Futebol Clube — Foto: Ivan Storti/Santos FC

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar