Motorista que viralizou com serviço de ‘flagras’ em motéis interrompe atividade após sofrer ameaças | Santos e Região

Elizandra Regina de Cândido, de 48 anos, disse que os serviços que oferecia para os flagrantes estavam dando muito problema. “Comecei a ficar com medo de andar na rua. Fiquei muito conhecida e recebia muitas ameaças, então resolvi não fazer mais. Não sou detetive”.

“Não tinha nenhuma segurança para continuar fazendo isso. Comecei a ficar com medo e comecei a abrir outros horizontes”, contou.

Elizandra comemora a repercussão e as conquistas que obteve após os serviços oferecidos ganharem repercussão. “Tem muita criança que vai para a escola comigo, tem mulher que não saia de casa, por ter síndrome do pânico, e que hoje sai comigo. Meu telefone não para”.

Muitas mulheres confiam em mim, levo oito crianças [individualmente] às escolas. Levo um menino de três anos para a casa da vó dele. As pessoas adquiriram uma confiança grande em mim. Hoje, tenho outra vida por conta disso, trabalho o dia inteiro“, disse.

Antes de trabalhar como motorista particular, Elizandra vendia os laços que confeccionava — Foto: Arquivo Pessoal

Ela afirmou que a confiança é tanta que a mãe de uma adolescente a contratou para levar a filha para a casa de uma amiga, que a menina havia conhecido na internet e que mora em Ribeirão Pires (SP). “São duas meninas estudantes, introspectivas, tímidas, que não saem de casa, mas se conheceram pela internet e viraram grandes amigas”.

“Achei bacana a mãe confiar no meu trabalho. Ela nem conhecia a dona da casa [a mãe da outra menina]. Fui lá [a Ribeirão Pires] e agi como se fosse alguém da família. Entrei na casa com o telefone ligado, fiz vídeochamada, as mães se conheceram e eu ali do lado”, disse.

Elizandra explicou que garantiu à mãe contratante que voltaria com a menina para casa, se o “lugar não for bacana”.

Palestras de empoderamento

Além de continuar como motorista para mulheres, Elizandra também começou a ser convidada para dar palestras sobre empoderamento feminino. “Encorajei muita mulher”.

“Minha vida mudou muito. Sou muito feliz, pago minhas contas, moro com a minha filha e não dependo de homem nenhum. Não dependo de nada”, afirmou.

O sucesso foi tanto que a motorista recebeu o Prêmio da Mulher Caiçara. “Isso pra mim foi uma surpresa, foi sensacional, incrível. Só tinham mulheres sensacionais, as melhores psicólogas, as melhoras jornalistas […]. Não sabia se eu chorava ou se eu ria”.

Motorista de São Vicente viraliza ao oferecer serviço de transporte inusitado para mulheres — Foto: Reprodução/Redes Sociais

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar