Motorista investe R$ 115 mil em caminhão seminovo e vê veículo ser destruído pelo fogo no litoral de SP | Santos e Região

Mario Oliveira do Nascimento, de 54 anos, viu o caminhão dele pegar fogo na rodovia dos Imigrantes. Recém-separado, ele resolveu investir o que não tinha em no veículo seminovo de R$ 115 mil para trabalhar com transporte de cargas. O veículo não tinha seguro e deu perda total, agora, ele diz buscar oportunidades para um outro novo recomeço.

“Vi todo o meu trabalho sendo consumido pelo fogo, sem poder fazer mais nada, apenas observar”, contou o morador de Santos, no litoral de São Paulo, que estava trabalhando como caminhoneiro há oito meses, desde que saiu do antigo emprego, no ramo alimentício.

Essa nova jornada, como motorista de caminhão, de acordo com ele, foi uma forma de mudar de ramo e se desligar de vez da ex-esposa, com quem trabalhava no ramo alimentício. “O caminhão foi o meu recomeço”.

O caminhão custou R$ 115 mil e estava com Mario Nascimento, morador de Santos, no litoral de São Paulo, há oito meses, — Foto: Arquivo Pessoal

Segundo ele, o veículo pegou fogo na manhã da última sexta-feira (22), na altura do km 51, na pista sentido São Paulo. Mario explica que transportava uma carga de desumidificadores, inferior a 400 kg, quando viu fumaça entrando na cabine do caminhão.

O caminhoneiro disse ter parado o veículo no acostamento e, assim que abriu o capô, as chamas começaram subir. Ele ressalta que, depois disso, o caminhão foi tomado pelo fogo, que ainda atingiu os dedos das mãos dele.

Caminhoneiro gasta R$ 115 mil em veículo e vê ‘recomeço de vida’ pegar fogo no litoral de SP. — Foto: Arquivo Pessoal

Mario lembrou que no começo de julho, o veículo já havia apresentado uma pane elétrica. Ele procurou uma oficina para consertar o caminhão, porém, como o veículo é o único meio de se sustentar, combinou com o mecânico um reparo ‘simples’ e que desse para ele retornar logo ao trabalho. “As contas já estavam atrasadas”, explicou o caminhoneiro.

Agora, ele busca uma nova forma de tocar a vida, um novo emprego para pagar as contas e colocar ‘comida na mesa’. Ele ainda não terminou de pagar o caminhão e também não tinha seguro, já que, segundo ele, na época em que comprou o veículo, o serviço custava em torno de R$ 7 mil.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar