Moradores de Cubatão reclamam de falta de segurança em rodovias após morte de ciclista na Anchieta, SP | Santos e Região

Moradores de Cubatão (SP) que utilizam a rodovia Anchieta reclamam da falta de segurança para ciclistas nas rodovias da região. Na madrugada da última segunda-feira (27), um ciclista morreu após ser atingido por um carro e atropelado por outro na rodovia.

O acidente ocorreu, por volta das 3h40, no km 59 da marginal. O ciclista estava na faixa 1, da pista sentido Santos, quando foi atingido por dois carros e morreu no local. Ao g1, a Polícia Rodoviária disse que se tratou de uma colisão traseira, seguida de atropelamento. O primeiro motorista, que colidiu contra o ciclista, parou para prestar socorro. Já o segundo, que o atropelou, seguiu o trajeto.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a vítima tinha 34 anos. O motorista, um homem de 25 anos, relatou à Polícia Civil que vinha pela pista sul da rodovia Anchieta e, ao fazer a conversão na interligação para o acesso à Praia Grande, ele viu um vulto na pista, mas não conseguiu frear o veículo e atingiu a bicicleta da vítima. Ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal e realizou exame para verificação de embriaguez, que deu negativo.

Ciclistas utilizam acostamento da Rodovia Anchieta para acessar outros bairros, cidades e irem trabalhar, em Cubatão, SP — Foto: Reprodução/Ecovias

Em entrevista ao g1 nesta terça-feira (28), a presidente da Associação dos Ciclistas de Cubatão (ACC), Luciana Lopes da Silva Brites, contou que a associação vem pontuando há bastante tempo a falta de segurança para ciclistas na rodovia. Ela explica que já foi solicitada uma passarela no trecho próximo ao km 59 para os ciclistas atravessarem a rodovia em segurança.

“Hoje, nós não temos uma ciclovia que possa trazer os moradores de bairros mais afastados, como os Bolsões (7, 8 e 9), para os bairros do Centro. Então, eles acabam usando a rodovia. A Ecovias é responsável por esse trecho e não tem feito nada. Quantos ciclistas vão precisar morrer ali para que eles façam algo?”, questiona.

A presidente da ACC ainda diz que o local não possui iluminação e acredita que este tenha sido um fator determinante para o atropelamento, já que o motorista afirma ter visto um vulto. “Com certeza, a falta de iluminação influenciou. Não tem iluminação naquele trecho. É um trabalhador que foi embora. Se existisse um trajeto alternativo, como a passarela, eles não ficariam tão expostos”, explica.

O soldador João Leandro da Silva, de 45 anos, passa pelo local diariamente. Ele diz que, em vários momentos, ficou prestes a ser atropelado por caminhões e outros veículos.

“Os bairros isolados ali só têm ligação com o Casqueiro. Precisa de algo que ligue ao Centro. O trabalhador que mora nesses bairros e vai trabalhar de bicicleta atravessa pelo acostamento, mas ali existe uma bifurcação, onde passam muitos caminhões. Eu mesmo já tive que me jogar diversas vezes no gramado para não ser atingido. Já perdi um colega ciclista desta mesma forma”, relata.

Silva também concorda que há falta de iluminação no local e diz que esse tipo de acidente não vai parar de acontecer até que os órgãos responsáveis implantem uma maneira efetiva e segura de ligar os moradores ao Centro da cidade, tanto para trafegar para outros bairros de Cubatão quanto para outros municípios.

“Infelizmente, isso já era anunciado e vai continuar acontecendo até que implantem uma passarela. Falta alguém com essa percepção em relação ao trabalhador, que não pode ficar dando voltas demoradas de madrugada para ir trabalhar”, conclui.

Em nota, a Ecovias, concessionária responsável pelas rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) diz que já realizou reuniões com os representantes da Associação de Ciclistas de Cubatão. Nessas ocasiões, as melhorias pontuadas por eles foram registradas, analisadas quanto à viabilidade técnica e, em conjunto com a Artesp, foram prestados os retornos e esclarecimentos.

Algumas dessas demandas, inclusive, já foram atendidas. Recentemente, a Ecovias diz que realizou a implantação de cinco quilômetros de ciclovia na via Anchieta, do km 60 ao km 65, entre os municípios de Cubatão e Santos, sendo parte das obras da Nova Entrada de Santos.

Além disso, a concessionária realiza a manutenção periódica das ciclovias sob sua responsabilidade e mantém um diálogo aberto com as comunidades do entorno do Sistema Anchieta-Imigrantes para estudar possíveis melhorias”.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar