‘Meu coração está sangrando’, diz mãe de menina que morreu em SP após padrasto dizer que ela ‘dormia’ | Santos e Região

A mãe da menina de dois anos que morreu após sofrer um acidente de carro e o padrasto entregar a criança dizendo que ela ‘estava apenas dormindo’ ainda não entende como tudo aconteceu. Apesar da situação e da mentira do marido, Alessandra de Mattos chegou a acreditar que a menina, internada com traumatismo craniano em Guarujá, no litoral de São Paulo, voltaria para casa viva.

Agatha morreu depois de permanecer 12 dias internada em estado gravíssimo e com politraumatismo. Um dia após a morte da filha, Alessandra publicou um texto lamentando o ocorrido e dizendo que a menina vai ficar ao lado do pai, que morreu em 2019. Segundo médicos ouvidos pelo g1, caso a menina tivesse recebido atendimento imediato a história poderia ter terminado de maneira diferente.

“Hoje meu coração está sangrando, pois está sendo o dia mais triste da minha vida. Filha, nunca se esqueça de que a mamãe te ama muito, além do céu. Sei que o céu está em festa com este sorriso encantador. Sei que seu pai vai cuidar de você ai. Só de saber que você não vai voltar meu coração sangra. Lutei ao seu lado até o fim, pois nunca perdi a esperança que você iria voltar, mas Papai do céu não abriu mão de você. Você é o anjinho mais lindo. Agora você e seu irmão vão ficar juntinhos. Não me conformo, não sei como vai ser minha vida. Você era a luz da nossa casa e das nossas vidas. Te amo eternamente Agatha Rafaella”, escreveu Alessandra.

De acordo com a Polícia Militar, Gian Gabriel Fraga não possuía CNH e havia acabado de sair da cadeia. Ele se envolveu em um acidente de carro que terminou com a morte da enteada. Segundo a PM, o suspeito ainda levou a menina, desacordada, para a casa da mãe da criança e afirmou que ela ‘estava apenas dormindo’.

Ao notar a situação, a mãe a levou para o Hospital Municipal de Bertioga. Depois, a menina foi transferida para o Hospital Santo Amaro, em Guarujá, onde acabou morrendo. Já o suspeito saiu do hospital após uma briga e não foi mais encontrado pelas autoridades.

Ágatha morreu em acidente e foi levada para casa, ferida, como se ‘tivesse dormindo’ — Foto: Arquivo Pessoal

Pouco antes de se envolver no acidente, Gian Gabriel Fraga foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Policiais militares da Força Tática da 3ª Companhia o surpreenderam durante um patrulhamento na Rua General Osório, no bairro Jardim Paulista, na área central da cidade. O criminoso foi encaminhado à delegacia de Bertioga, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Fraga permaneceu no local à disposição da Justiça.

No dia seguinte, foi realizada a audiência de custódia. Após ele ser ouvido, a juíza expediu o alvará de soltura, determinando a liberdade provisória. A PM explicou ao g1 que Fraga não é considerado foragido, pois foi solto em audiência de custódia, e não houve flagrante do acidente. Conforme declaração da PM, a Polícia Civil deve abrir um inquérito policial para pedir a prisão preventiva do suspeito.

Criminoso em liberdade provisória se envolve em acidente que causa traumatismo craniano e a morte da enteada de 2 anos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar