Mercado que jogou cloro em carnes após larvas serem achadas é multado em R$ R$187 mil por irregularidades em SP; VÍDEO | Santos e Região

Uma fiscalização realizada no mercado no Centro de Itanhaém, no litoral de São Paulo, onde carnes embaladas à vácuo foram abertas e colocadas em um tanque com cloro, identificou irregularidades relacionadas ao preço dos produtos e alimentos fora do prazo de validade nesta quarta-feira (13). O estabelecimento foi multado em R$187 mil. A vistoria foi realizada pela Coordenadoria do Núcleo Regional de Santos, Vigilância Sanitária, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Procon.

Ao g1, o coordenador do Procon Regional de Santos, Fabiano Mariano, afirmou que a fiscalização foi motivada repercussão da peça de carne com larvas, comprada pela auxiliar de enfermagem Kelly Beck Tofteraa, de 36 anos, que voltou ao estabelecimento com o pai para ser ressarcida pelo produto. Ao mesmo tempo, os clientes pediram que o mercado inutilizasse as demais carnes.

Segundo a prefeitura de Itanhaém, a Vigilância Sanitária não encontrou irregularidades no armazenamento das carnes. No entanto, o Procon autuou o mercado por outros dois problemas, esses relacionados a produtos sem preço e com prazo de validade vencido. Em nota, o Extra informou já ter resolvido as situações e ressaltou que os “casos foram isolados e não estão em linha com as diretrizes da companhia”.

De acordo com Mariano, na fiscalização os agentes verificam tudo o que tem a ver com consumo, do preço ao prazo de validade e produtos vencidos. Eles também avaliaram os leitores ópticos, a informação de rotulagem dos alimentos, no que diz respeito a ingredientes, composição, origem e fabricante, assim como os kits promocionais, se estavam vantajosos ao consumidor.

Órgãos de Proteção ao Consumidor e Vigilância Sanitária fiscalizaram mercado após funcionários jogarem em cloro em carnes após larvas serem achadas em Itanhaém, SP — Foto: Prefeitura de Itanhaém/Divulgação

O coordenador do Procon explicou que as duas irregularidades encontradas no estabelecimento possuem graus diferentes, sendo a ausência de preço considerado como grau 1 e produto vencido como 4.

“O Procon tem algumas graduações de gravidades. A ausência de preço é considerada um grau leve, e o produto vencido é o grau mais pesado”, explicou Mariano.

Azeitonas em conserva fora do prazo de validade foram encontradas em mercado que vendeu peça de carne com larvas em Itanhaém, SP — Foto: Procon/Divulgação

Segundo Mariano, o estabelecimento será multado em R$187 mil pelas irregularidades constatadas. A multa poderia variar entre R$800 a R$10 milhões. “Depende do tipo da empresa, do tamanho da empresa, do porte dela, do tipo de infração cometida e sua situação de primariedade ou reincidência”.

“Os produtos que foram encontrados sem preço são vários, em vários setores e em várias gondolas e prateleiras do mercado. Já os produtos vencidos foram umas azeitonas em conserva em potes”, disse Mariano.

O coordenador do Procon enfatizou que o Extra pode recorrer dos autos. Ao g1, o Extra informou que os apontamentos feitos pelo Procon, e sinalizados em auto de constatação, foram imediatamente resolvidos: o item vencido foi descartado e foram colocadas etiquetas de preço nos produtos sinalizados. Esses casos foram isolados e não estão em linha com as diretrizes da companhia; os colaboradores foram reorientados.

A rede ressaltou, ainda, que, durante a visita técnica, as áreas internas da loja foram inspecionadas, incluindo depósito, câmaras frias e áreas de perecíveis, e todos os pontos auditados estavam em conformidade.

Procon realizou auto de constatação com duas irregularidades encontradas durante fiscalização no mercado, no Centro, em Itanhaém — Foto: Prefeitura de Itanhaém/Divulgação

Kelly Beck Tofteraa teve uma surpresa desagradável ao encontrar larvas de moscas em uma peça de carne que foi comprada embalada à vácuo no Mercado Extra, no Centro, em Itanhaém. Ao g1, ela disse que antes de perceber os bichos, ela já havia trocado uma peça de carne que estava com cheiro podre. O mercado informou ter trocado o produto imediatamente, e que o item estava dentro da validade.

A reportagem recebeu um vídeo de Kelly, em que ela e os familiares aparecem revoltados assim que encontraram larvas na carne durante o churrasco (veja o vídeo abaixo).

Mulher encontra larvas em carne comprada no Extra em Itanhaém

Mulher encontra larvas em carne comprada no Extra em Itanhaém

Um outro vídeo obtido pelo g1 mostra os funcionários do mercado abrindo embalagens de carne à vácuo, colocando-as em um tanque e jogando cloro. As imagens foram gravadas após a auxiliar de enfermagem levar ao estabelecimento uma peça de carne com larvas que havia comprado no local. O procedimento é considerado de praxe quando há a intenção de torná-lo impróprio para consumo, segundo a médica veterinária e pesquisadora na área de Inspeção de Alimentos na Unimes Daniele Raimundo.

Nas imagens, o pai de Kelly diz ao funcionário que quer ver eles jogarem cloro nas carnes que estavam ali para que elas não fossem mais vendidas. “Não vou fazer B.O [boletim de ocorrência], não vou fazer nada, mas quero ver isso aí” (veja o vídeo abaixo). Kelly confirmou à reportagem que fez o pedido para “ter certeza de que eles não venderiam as carnes para mais ninguém”.

No entanto, o médico veterinário pós-graduado em Vigilância Sanitária e Controle da Qualidade dos Alimentos Paulo Alberto Torres Globo disse que o mercado não tem obrigação de jogar cloro nas carnes porque a cliente solicitou.

Funcionários de mercado jogam cloro em carnes após mulher encontrar larvas em peça

Funcionários de mercado jogam cloro em carnes após mulher encontrar larvas em peça

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar