Laudo aponta que acidente que matou sertanejo Aleksandro e outras cinco pessoas foi causado por estouro do pneu; veículo estava a 109 km/h | Santos e Região

Um laudo da Polícia Civil divulgado nesta segunda-feira (11) aponta que a causa do grave acidente envolvendo o ônibus da dupla Conrado e Aleksandro na Rodovia Régis Bittencourt, na altura de Miracatu, no interior de São Paulo, no dia 7 de maio, foi ocasionado pelo estouro de um pneu. Seis pessoas, incluindo o cantor Aleksandro, morreram no acidente. O documento chegou à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Registro, também no interior paulista.

Ao g1, o delegado da DIG Carlos Eduardo Vieira Ceroni afirmou que o veículo estava acima da velocidade permitida. De acordo com o laudo, o ônibus estava em uma velocidade de 109 km/h, acima do que era permitido na rodovia que é de 80 km/h.

“O que ficou pendente é saber se essa velocidade acima do permitido foi determinante para que ocorresse o estouro do pneu e ocasionasse o resultado final do acidente, então isso é o que temos pendente. Vou pedir um laudo complementar para que seja esclarecido isso”, disse Ceroni.

Com o pedido do laudo complementar, que deve ficar pronto rapidamente, segundo o delegado, será possível saber se a velocidade acima da permitida no trecho foi determinante para o estouro do pneu. “Se acontecer isso, há uma imprudência. Essa imprudência gerou resultado, então ele pode ser indiciado por homicídio culposo [quando não há intenção de matar] na direção de veículo automotor”.

O delegado ressaltou que administrativamente o motorista poderá ser multado e sofrer infrações de trânsito por causa da velocidade acima da permitida. “Para gerar um indiciamento por crime, preciso ter o nexo causal entre a culpa dele e o resultado final, ou seja, que aquela velocidade gerou o estouro que causou o acidente”.

O laudo também possibilitou definir o momento em que o pneu estourou, pois isso era uma dúvida nas investigações. “Se tinha ocorrido esse estouro depois do tombamento do veículo ou antes, então ficou definido que foi antes do veículo tombar, esse é um ponto importante que tínhamos dúvida”.

De acordo com o delegado, o laudo também apontou que no trecho analisado pela perícia não tinha buraco na pista, ou seja, o pneu sofreu um impacto anterior, mas a perícia não soube definir se foi “horas antes, minutos antes ou dias antes”, por não ter elementos para essa definição.

Ônibus da dupla sertaneja Conrado e Aleksandro ficou destruído após grave acidente em rodovia no interior de SP — Foto: Rinaldo Rori/g1

Recuperação do Conrado e Júlio

A esposa do músico Júlio César Bugoli Lopes, integrante da banda da dupla Conrado e Aleksandro, disse ao g1 que a recuperação não está fácil, e que o marido é um milagre. Camila Lopes Campassi afirmou que, infelizmente, do dia para a noite a dupla acabou e os sonhos dos músicos foram por água abaixo.

Ao Fantástico, o cantor Conrado, pela primeira vez após o acidente, falou sobre a perda dos amigos, o tratamento médico e o futuro na música.

“Eu lembro que quando eu acordei agradeci a Deus muito. A minha mãe estava do lado e eu falei para ela assim, mas que pena, eu perdi o Aleksandro. Aí ela falou assim, mas como você sabe? Falei, na hora do acidente eu estava consciente e eu escutei”, contou ele.

Conrado diz que estava consciente na hora do acidente que matou Aleksandro

Conrado diz que estava consciente na hora do acidente que matou Aleksandro

O acidente aconteceu no dia 7 de maio, por volta das 10h30, no km 402,2 da pista, no sentido São Paulo (SP). O ônibus vinha de Tijucas do Sul (PR) e tinha como destino a cidade de São Pedro (SP). A Polícia Rodoviária Federal (PRF) alega que 19 pessoas estavam listadas entre os passageiros. Seis pessoas, inclusive o cantor Aleksandro, morreram no acidente.

No total, 13 testemunhas prestaram depoimento à Polícia Civil sobre o acidente. Entre elas, o homem que filmou o ônibus da dupla momentos antes do acidente, que prefere não se identificar.

O que se sabe sobre o acidente que matou o sertanejo Aleksandro e outras cinco pessoas

O que se sabe sobre o acidente que matou o sertanejo Aleksandro e outras cinco pessoas

A Polícia Civil analisou imagens do ônibus da dupla sertaneja, quilômetros antes do local onde tombou, na altura de Miracatu. Os conteúdos foram cedidos pela Arteris, concessionária que administra o trecho. Os registros são utilizados na investigação sobre o que teria causado o acidente. Aproximadamente 50 quilômetros da rodovia foram captados por câmeras de segurança e enviados juntos com dados da velocidade do veículo.

Em 3 de junho, o laudo pericial do Instituto de Criminalística (IC) revelou que dois pneus do ônibus da dupla sertaneja apresentaram sinais de explosão. Os danos, segundo o documento, “sugerem a ocorrência de impacto do pneu contra algum tipo de obstáculo na via”, como “buraco, pedra, objeto grande”.

Acidente com ônibus da dupla Conrado & Aleksandro no interior de SP causa mortes — Foto: Arte/g1

Em 7 de junho, o cantor Conrado e o baixista Júlio César Bugoli Lopes receberam alta da Unidade de Terapia (UTI), um mês após o acidente, e permaneceram internados no Hospital Regional de Registro.

A Polícia Civil escutou Conrado e Júlio em 21 de junho, enquanto ambos ainda permaneciam internados em Registro, e sem condições de locomoção. No dia seguinte, porém, a dupla recebeu alta.

De acordo com o delegado Carlos Eduardo Vieira Ceroni, que está à frente das investigações sobre o caso e conversou com Conrado e Júlio, nenhum dos integrantes da banda acrescentou depoimentos relevantes para as investigações, pois afirmaram que estavam dormindo no momento do acidente.

“Eles falaram, em resumo, o mesmo que os demais que foram ouvidos. A gente vai ter que aguardar a chegada dos laudos pra que possamos finalizar e fazer o relatório final do inquérito policial”, acrescentou o delegado.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar