Jovem lésbica é atingida por banco na cabeça por estar namorando em bar em SP; VÍDEO | Santos e Região

Uma jovem lésbica, de 25 anos, foi vítima de homofobia na porta de um bar de São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo apurado pelo g1 nesta quarta-feira (22), ela chegou ao local com a namorada e começou a ser ofendida de forma aleatória. De acordo com testemunhas, quando a jovem foi argumentar com o agressor, acabou sendo atingida na cabeça por um banco arremessado contra ela.

O g1 recebeu as imagens das agressões e conversou com a namorada da vítima, de 22 anos, que preferiu não se identificar por medo de represálias. Segundo ela, o caso aconteceu em um estabelecimento na Rua Martim Afonso, no Centro, enquanto as duas estavam bebendo e conversando em um banco que não fazia parte do bar.

A jovem conta que, de repente, um homem as surpreendeu com xingamentos e dizendo que não as queria por lá pelo fato de serem homossexuais. “Continuamos ali porque nem passava pela nossa cabeça que ele faria uma coisa dessas [cadeirada]”, afirmou a companheira da vítima. Ela conta que o agressor começou a fazer comentários ‘nojentos’ como: ”o bom é que compra um e leva dois” ou ”tem lugar para vocês fazerem isso. Vão para casa”.

Homem arremessou banco contra jovem que estava com namorada em bar — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A jovem diz que as duas apenas conversavam e que o homem continuou a provocar. Em determinado momento, de acordo com ela, ele falou que “iria puxar a cinta”. “Ele disse que éramos duas crianças, que a pior coisa que inventaram foi o livre arbítrio e que a nossa geração era uma merda”, lembra.

Diante da situação e já irritadas, as jovens namoradas começaram a gravar as ofensas e a responder com xingamentos as atitudes do agressor, que não hesitou e arremessou um banco contra o casal. O banco acertou a cabeça da jovem de 25 anos, que cai no chão. Em seguida, a namorada dela grita: ‘tu tá doido? tu tá doido?’. O vídeo termina com gritos de que a polícia seria acionada.

A companheira da vítima atingida conta que o dono do estabelecimento logo fechou as portas e foi embora do local junto com o agressor. “Ficamos lá sozinhas e acabamos indo para casa, mesmo com medo”.

No dia seguinte, a jovem agredida passou por atendimento médico no Hospital Municipal de São Vicente e realizou uma radiografia do crânio. Como não foram detectadas alterações, ela foi liberada a retornar para casa. Segundo a namorada da vítima, o que resta são as dores pelo corpo e o abalo psicológico. O caso foi registrado no 1º DP de São Vicente como lesão corporal e injúria.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar