Guarda atira contra família de vizinho após briga por causa de caixa d’água no interior de SP; vídeo | Santos e Região

Um guarda civil municipal de folga atirou duas vezes contra a outra família do vizinho após uma discussão por conta de uma caixa d’água em Apiaí, no interior de São Paulo. Os disparos atingiram o chão de terra e ninguém ficou ferido. O guarda disse à Polícia Civil que atirou para se defender de possíveis agressões.

O construtor civil Israel Gomes Duarte, de 44 anos, contou ao g1 que tem problemas com a família do guarda municipal há algum tempo. Eles vivem em casas próximas, na Vila Santa Terezinha, há pelo menos 10 anos, e dividem uma caixa d’água para abastecer ambas as residências.

Quando uma família precisa de água, é preciso fechar o cano de distribuição para a outra residência e vice-versa. Com as recentes desavenças, Israel alega que o guarda municipal estava impedindo o abastecimento de água na residência dele.

Neste domingo (17), o clima ficou tenso entre os dois homens quando o construtor civil flagrou o guarda municipal mexendo na caixa d’água compartilhada. O construtor disse que ambos se estranharam e passaram a se encarar e se ofender.

Briga entre vizinhos começou por causa de caixa d’água compartilhada em Apiaí, SP — Foto: Reprodução

Depois de descer do telhado, onde fica o equipamento de abastecimento de água, o guarda chegou a sacar uma arma e apontar para o vizinho.

“Ele ficou me encarando e eu perguntei porque estava encarando. Foi aí que ele sacou a arma. Eu disse: se sacou, vai ter que atirar em mim. Foi aí que ele atirou em direção da minha casa, onde estavam meus filhos”, relatou o construtor civil.

Segundo o boletim de ocorrência, o guarda disparou duas vezes contra a família do vizinho, mas não acertou ninguém. Imagens gravadas pelos filhos de Israel mostram momentos após os disparos.

No vídeo, é possível ouvir uma mulher, esposa do construtor civil, pedindo para que ele e os filhos entrassem em casa e não ficassem na presença do vizinho (veja vídeo no início da matéria). O guarda aparece armado, parado em frente à residência, discutindo com o construtor. Ele não está fardado no momento da confusão.

A discussão só terminou quando a Polícia Militar chegou ao local e levou os dois para a delegacia. A ocorrência foi registrada como ameaça e disparo de arma de fogo na Delegacia de Apiaí. A arma usada pelo guarda civil municipal foi apreendida para perícia e a Polícia Civil segue investigando o caso. Duas munições deflagradas, encontradas na entrada da residência do construtor civil, foram entregues às autoridades.

Caixa d’água é utilizada por ambas as residências e foi o pivô da discussão — Foto: Arquivo pessoal

Disparos para conter agressão

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o guarda municipal informou que atirou em direção ao chão para dispersar uma aglomeração de oito pessoas que, segundo ele, estaria avançando para uma possível agressão física. Ele afirmou que foi alvo de pauladas e pedradas, arremessadas à distância pelo grupo, e atirou duas vezes em direção ao chão para cessar os ataques.

O g1 tentou entrar em contato com o guarda civil municipal, que aparece nas imagens, mas até a publicação desta reportagem, não recebeu retorno.

O g1 também questinou a Prefeitura de Apiaí sobre a situação do guarda municipal e da arma utilizada por ele durante a discussão. A administração municipal informou que não tem conhecimento oficial sobre o ocorrido até o presente momento, mas irá buscar apurar os fatos.

VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar