Funcionário da Ecovias baleado por criminosos na Anchieta morre após ficar 17 dias internado em Santos | Santos e Região

O controlador de tráfego da Ecovias, Alberto Regina Neto, de 44 anos, morreu neste sábado (1), em Santos, no litoral de São Paulo. Ele foi baleado por criminosos que passaram em um carro branco na rodovia Anchieta, no dia 15 de dezembro. Os disparos também atingiram dois policiais rodoviários, que passam bem.

Após ser atingido pelos disparos, Alberto foi socorrido em estado grave para o PS de Cubatão. Ele passou por uma cirurgia e foi encaminhado para a Santa Casa de Santos. Neste sábado, ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

O caso ocorreu na noite do dia 15 de dezembro, na altura do Km 64 da Anchieta, na pista sentido São Paulo, por volta de 23h15. A Polícia Militar Rodoviária informou, por telefone, que um caminhão estava quebrado no acostamento, após uma colisão com um carro. Uma equipe da Ecovias e da Polícia Rodoviária foram ao local para prestar apoio.

O operador de tráfego trabalhava sinalizando o local do acidente enquanto os policiais rodoviários desembarcavam da viatura. Neste momento, um carro branco passou no local, na mesma pista, com quatro ocupantes. Um dos passageiros abaixou o vidro do carro e efetuou disparos de arma de fogo por diversas vezes na direção dos policiais e do funcionário da Ecovias.

Os tiros acertaram o operador de tráfego, de 44 anos, e dois policiais, de 43 e 49 anos. Em seguida, os criminosos fugiram. O caso foi registrado como tentativa de homicídio qualificado na Central da Polícia Judiciária de Santos. Até o momento, ninguém foi preso.

Policiais militares rodoviários e funcionário da Ecovias foram atingidos por disparos de arma de fogo — Foto: Divulgação/Artesp

VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar