Fotógrafo tem equipamentos avaliados em R$ 35 mil furtados no litoral de SP: ‘era o meu ganha pão’ | Santos e Região

Um fotógrafo teve seus equipamentos de trabalho, avaliados em R$ 35 mil, furtados em Guarujá, no litoral de São Paulo. Os objetos estavam no carro enquanto ele e mais quatro pessoas faziam o “reconhecimento” de uma das praias do município para um ensaio fotográfico. Quando o grupo voltou ao veículo, identificou sinais de arrombamento e que os itens deixados no porta-malas haviam sido levados.

O crime aconteceu em um local próximo à Praia do Éden, no último dia 18 de abril, mas a vítima, o fotógrafo Éder Willian de Souza Duarte, só decidiu tornar a história pública na terça-feira (26), quando usou as redes sociais para contar o caso.

Os equipamentos são o resultado de 12 anos de trabalho. Era o meu ganha pão!

— Éder Willian de Souza Duarte

Ao g1, o profissional de 38 anos alega que seu “kit fotográfico” consistia em uma câmera profissional, três lentes, dois flashes e baterias. Além disso, ele perdeu objetos pessoais, como documentos e cartões de crédito, que já foram bloqueados. O celular de uma colega também foi levado.

O fotógrafo destaca que vivia grande momento na carreira até o ocorrido. “Sempre investia no material conforme melhorava na fotografia. Eu estava muito satisfeito com o meu trabalho e com as respostas dos clientes. O que conquistei era caro e de ponta”.

Morador de Santos, Duarte conta que a Praia do Éden foi o segundo destino do ensaio. Antes, ele havia fotografado na Praia de São Pedro, também em Guarujá. Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado no dia 19, na Delegacia de Polícia da cidade onde o crime aconteceu.

Carro do fotógrafo apresentava sinais de arrombamento. — Foto: Arquivo pessoal

“Caso tivessem roubado apenas o meu carro, eu ainda teria o equipamento para recomeçar. Mas levaram aquilo que era o meu sustento. Como vou recomeçar? Passa um filme na cabeça do tanto que trabalhei. É como se vários trabalhos em minha vida profissional tivessem sido feitos de graça”, comenta.

O profissional, que se considera uma pessoa reservada, tomou coragem para divulgar a história sobre o furto quase dez dias após o ocorrido. Ele afirma que se surpreendeu com a repercussão nas redes sociais e diz que, agora, se sente mais confiante. “Antes, eu estava perdido”.

Duarte conta com doações de clientes e amigos para que consiga comprar o mesmo equipamento no futuro. No momento, ele utiliza aparelhos emprestados por colegas para cumprir a agenda de compromissos com clientes.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar