Especialistas fazem alerta sobre segurança de montanhas-russas após dois problemas no litoral de SP | Santos e Região

Em menos de 15 dias, um parque de diversões, na Praia do Itararé, em São Vicente, no litoral de São Paulo, teve dois problemas em montanhas-russas diferentes. Especialistas explicaram a importância em garantir a segurança nesse tipo de brinquedo. Nas redes sociais, os internautas criticaram a situação do local.

O engenheiro mecânico Celso Costa acredita que o ponto principal é os donos de parques de diversões terem sempre, de forma lícita, um laudo de funcionamento, e os contratantes exigirem este documento. Ele explica que em casos de parques móveis, como este, o laudo deve ser emitido a cada mudança de local.

Por ser temporário, o engenheiro disse que as peças são desmontadas com frequência, diferente dos parques de diversões fixos. Por este motivo, ele afirma ser mais fácil de ver se há algum parafuso desgastado, e que deve ser trocado. Entretanto, o lado negativo, é que, caso não seja realizada a instalação de forma correta, o equipamento pode apresentar problemas.

O parque de diversões, em questão, está localizado na Praia do Itararé. De acordo com o engenheiro, a maresia diminui o prazo de validade das peças de metal. Segundo ele, a situação faz com que as estruturas se deteriorem, perdendo as principais características: dureza e resistência.

Segundo Costa, os acidentes podem ser evitados com a execução correta dos projetos dos brinquedos, com base nos cálculos e levando em consideração o estresse e fadiga dos materiais.

“Assim evitaria muitos acidentes relacionados aos brinquedos, e as pessoas não ficariam receosas em curtir um dia de diversão com a família”, finalizou.

O professor de engenharia mecânica da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Rodolfo Molinari, explicou que a velocidade não é a causa dos acidentes, mas caso algo saia do controle, as consequências serão mais perigosas quanto mais rápido o carro estiver.

Ele acrescentou ainda que o cinto de segurança e barra de bloqueio são indispensáveis. Além da montagem e manutenção adequadas serem fundamentais para garantir a segurança operacional.

Nas redes sociais, dezenas de internautas comentaram sobre os problemas envolvendo o parque de diversões, e afirmaram estar insatisfeitos com os equipamentos.

Um deles disse que iria levar as filhas, mas, quando lembrou do acidente, desistiu. Outro, demonstrou indignação com as pessoas que ainda frequentam esses brinquedos.

Muitas pessoas relataram que nunca mais frequentarão o local, e marcaram amigos para ver o ocorrido. Uma delas afirmou “por isso não vou”, outra disse que para ir nesses brinquedos é preciso ter “coragem”.

“Eu estava lá, e inclusive minhas filhas andaram duas vezes nesse mesmo brinquedo. Só agradeço à Deus pela salvação. O parque está um lixo, não voltaremos nunca mais. Vários brinquedos com problemas na noite de sábado. Cadê a fiscalização?”, relatou uma internauta.

Montanha-russa quebra em São Vicente, gera pânico e pessoas precisam ser resgatadas

Montanha-russa quebra em São Vicente, gera pânico e pessoas precisam ser resgatadas

Confira a nota do parque de diversões na íntegra:

“Primeiro, não foi na montanha-russa. Foi um brinquedo infantil, chamada grogumela. Foi atendido e socorrido pelo bombeiro civil que presta serviços para a empresa, foi acionado o SAMU, que foi dispensado pelo marido dela que optou para ir para Santa Casa, segundo o mesmo, tinha plano de saúde. Fui acompanhando a mesma até a Santa Casa, os plantonistas podem atestar meu comparecimento. Em momento algum houve omissão de socorro.

Conversamos com eles no domingo e pediram o reembolso dos ingressos. Além de concordarmos com isso, nos prontificamos a comprar toda a medicação. O equipamento ficou intacto no local, seu uso foi interrompido.

Lamentamos o ocorrido estamos a verificar o real motivo do incidente. Nosso parque possui toda documentação de segurança e administrativo. Poucas empresas tem bombeiros civis de plantão, encanador, eletricista. O que aconteceu foi uma fatalidade.

O brinquedo estava trabalhando desde a inauguração com fila. Atendendo centenas de usuários sem problema nenhum. Manutenção nos aparelhos são feitos periodicamente. Quanto a boletim de ocorrência não é de nosso conhecimento”.

Uma mulher de 37 anos precisou levar 10 pontos na testa após bater a cabeça na barra de proteção do carrinho da montanha-russa, que escapou do trilho no parque de diversões, no último sábado (23). Ela chegou a desmaiar após a pancada.

Menos de 15 dias antes, no dia 9, quatro pessoas ficaram presas após outra montanha-russa, do mesmo parque de diversões, parar de funcionar. O resgate foi feito por profissionais sem equipamentos de segurança. Ninguém ficou ferido.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar