Efeito ‘liquidificador’ faz bolas surgirem em praia de SP e fenômeno encanta moradores | Santos e Região

Turistas e moradores de Peruíbe, no litoral de São Paulo, flagraram milhares de bolas escuras na faixa de areia das praias da cidade. Imagens semelhantes registradas no local viralizaram em fevereiro, quando o fenômeno também foi visto na orla. Apesar de intrigarem, as bolas são formadas por lama, após um ‘efeito liquidificador’, conforme explicou a prefeitura ao g1. Banhistas aproveitaram para brincar e tirar fotos no fenômeno que, para muitos, ainda era desconhecido.

O operador de retroescavadeira Sérgio da Silva, de 26 anos, foi um dos moradores que registrou as fotos. Ele conta que sempre morou na cidade, mas nunca tinha visto pessoalmente o fenômeno. Curioso, registrou em imagens. “Moro aqui na cidade desde criança e nunca tinha visto isso aqui. Tenho amigos que trabalham na praia e também não tinham visto”, comenta.

Silva fez as imagens na última terça-feira (2), por volta das 15h30, na Praia do Centro. Apesar de ter registrado neste ponto, o operador conta que as bolas estavam por toda a extensão da faixa de areia. “Muita gente estava tirando foto e as crianças brincando com a lama”, conta.

Bolas intrigaram moradores e turistas em Peruíbe, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Sérgio da Silva

Em fevereiro, o g1 procurou a Prefeitura de Peruíbe, que explicou, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que se tratava de uma lama negra jogada na praia pelo mar e coberta por areia.

“Em uma área a 80 metros da praia, mar adentro, existem bolsões de lama. Em ocasiões em que o mar fica bravo [revolto], como um efeito liquidificador, essa lama entra em suspensão, e às vezes encosta na praia como uma água preta/barrenta, ou em ‘pelotas’, que em contato com a areia solta da praia resulta nestas bolas”, explicou o secretário Eduardo Ribas.

Bolas apareceram ao longo da faixa de areia em Peruíbe, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Sérgio da Silva

No dia 28 de outubro, moradores registraram uma espécie de ‘mar de lama’ na cidade. Em vídeos que circulam pela internet, é possível ver que a lama tem cerca de 30 centímetros de profundidade. Na ocasião, a prefeitura também informou que se trata de um fenômeno natural, que também aconteceu em fevereiro.

A pasta informou que, na plataforma oceânica, a cerca de 100 metros da praia, notadamente próximo à foz do Rio Preto, existem bolsões de lama submersos, e com o mar revolto, a lama entra em suspensão na água. A pasta citou novamente a comparação com o efeito de liquidificador.

O g1 procurou novamente a prefeitura para confirmar se as bolas registradas nesta semana são resultado do ‘mar de lama’ observado na cidade no fim de outubro, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

VÍDEOS: As notícias mais vistas do g1


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar