Dia de Santo Antônio tem programação especial nas igrejas na Baixada Santista | Santos e Região

O Dia de Santo Antônio é comemorado nesta segunda-feira (13) e as igrejas do litoral de São Paulo e do Vale do Ribeira, no interior do estado, prepararam diversas homenagens ao santo, conhecido como casamenteiro e padroeiro dos humildes. A programação conta com missas, procissão e o tradicional bolo de Santo Antônio.

Em Santos, o Santuário de Santo Antônio do Valongo e a Paróquia de Santo Antônio do Embaré terão missas ao longo do dia. Na paróquia do Embaré, as solenidades serão feitas às 13h, 15h, 17h e 19h. A Festa de Santo Antônio da paróquia teve início no final de maio e segue até dia 10 de julho.

As igrejas e paróquias da região tem realizado a Trezena de Santo Antônio desde o último dia 31, com missas, shows e bênçãos. Nesta segunda-feira, o Santuário de Santo Antônio do Valongo teve missas solenes às 6h, 8h e 10h, porém, quem não pode participar pela manhã, ainda tem a chance de homenagear o santo nas missas de 12h, 14h e 16h. Além disso, às 17h30, uma procissão sairá do Convento do Carmo, próxima à Praça Barão do Rio Branco, passando pela Prefeitura e pela Rua do Comércio, em direção ao Santuário, onde ocorre a última missa do dia. Logo após o encerramento da solenidade, acontece a quermesse.

Na noite do último domingo (12), a Prefeitura de Santos ainda entregou a revitalização da estátua de bronze de Santo Antônio na da fonte da Basílica do Embaré. A imagem do santo ganhou iluminação colorida, oito jatos de água e aspersores que envolvem o monumento em uma névoa, além de 10 peixes de resina acrílica, que devolveram à fonte sua configuração original.

As cidades de Cajati, Juquiá e Apiaí, no Vale do Ribeira, tem Santo Antônio como padroeiro. A paróquia de Cajati começou o dia com missa de alvorada às 6h e uma procissão às 9h, além dos bolos de Santo Antônio vendidos em potes. Na paróquia de Apiaí, também terá um coral durante a missa solene das 15h e um show de prêmios a partir das 22h.

O santo é conhecido como padroeiro dos pobres, protetor das crianças e dos jovens, patrono de Portugal e da cidade de Pádua (Itália), e santo ‘casamenteiro’. Filho de uma família abastada, ele nasceu em Lisboa em 1195 e, aos 15 anos, ingressou em um convento. O santo morreu em 1231 em Pádua e sobre seu túmulo foi erguida uma basílica. Meses depois de sua morte, ele foi canonizado e em 1946 foi declarado ‘Doutor da Igreja’ pelo papa Pio XII.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar