Da maquiagem ao concreto, ex-Ken Humano mostra nova rotina: ‘fazia reboco no rosto, agora, só na parede’; VÍDEO | Santos e Região

Imagine acordar de madrugada, às 2h30, durante três anos, para se caracterizar como o boneco Ken, personagem do ‘universo’ Barbie e, agora, levantar-se da cama para trabalhar como auxiliar de pedreiro. Essa grande mudança aconteceu na vida do jovem Felipe Máximo Dias de Oliveira, de 18 anos, que apresentou a nova rotina à reportagem em vídeo acima.

O g1 esteve na casa do rapaz em Peruíbe, no litoral de São Paulo, e acompanhou de perto o dia a dia do ‘Ex-Ken Humano’, também conhecido como Felipe Adam, que contou detalhes sobre as ‘duas vidas’.

“Antes, eu fazia ‘reboco’ no meu rosto. Agora, só na parede, como auxiliar de pedreiro”, Felipe Adam, o ‘Ex-Ken Humano’

Felipe Adam hoje vive o Ken Humano como diversão, um cosplay. — Foto: Thiago D’Almeida/g1 Santos

Até setembro de 2021, Felipe Adam se levantava ainda de madrugada para se maquiar, vestir roupas extravagantes e até colocar perucas com o objetivo de ficar parecido com o personagem. A caracterização era feita fosse para ir à escola ou passear na rua. O processo demorava algo em torno de 4h.

“Acordava muito cedo e me transformava no boneco sempre que precisava sair do meu bairro, ir a um mercado, entre outras atividades”.

Felipe já levou 4h para se arrumar como Ken, hoje passa menos tempo diante do espelho — Foto: Thiago D’Almeida/g1 Santos

Segundo Felipe Adam, a decisão de não seguir em frente com o plano de passar por 42 procedimentos cirúrgicos para ficar mais parecido com o Ken veio pouco antes do reencontro com a própria identidade.

“Eu dependia da minha mãe e não precisava estar todos os dias em um trabalho fixo. Atualmente, moro sozinho, e isso fez com que eu deixasse o personagem um pouco de lado e saísse às ruas ‘apenas’ como Felipe”, complementou o jovem.

Jovem diz que tem gostado de trabalhar com o tio e o padrasto em obras. Ele garante querer aprender mais sobre a profissão — Foto: Thiago D’Almeida/g1 Santos

A rotina como auxiliar de pedreiro

Com o Ken em ‘segundo plano’, atualmente encarado como um ‘cosplay’ e não como uma personalidade, Felipe vai para a obra e trabalha pesado, mas não abandona a vaidade. Antes de sair de casa, cuida da pele e passa gel no cabelo.

Hoje, o rapaz levanta às 6h, chega na obra às 7h e trabalha até as 17h. Além da mudança nos horários, ele garante frequentar todos os lugares de ‘cara limpa’ e se orgulha de ser quem é.

“A minha rotina no serviço tem um pouco de tudo. Sou auxiliar de pedreiro, então viro concreto, sirvo massa para o meu tio, faço um pouco de chapisco e estou aprendendo a aplicar argamassa. Estou adquirindo experiência para crescer nesse meio”, explicou.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar