‘Corrente do bem’ entrega ‘novo’ celular a motorista de app que foi roubado durante corrida no litoral de SP | Santos e Região

Um motorista de aplicativo que teve o celular roubado durante uma corrida em São Vicente, no litoral de São Paulo, foi recompensado por uma “corrente do bem”. Várias pessoas se mobilizaram na web para encontrá-lo e presenteá-lo com um novo aparelho. Antonio Dantas Neto, de 63 anos, realizava uma corrida com a comerciante Amanda de Oliveira dos Santos, de 23, quando foi surpreendido pelo assaltante.

Ao g1, Amanda disse que o criminoso aconteceu próximo à região da Biquinha, no Centro, por volta das 21h da última segunda-feira (25). O carro parou em frente ao semáforo e um assaltanterubou o celular do motorista. Ela e o Antonio tentaram localizar o criminoso pelas redondezas, mas não o encontrou.

Por saber que a renda do motorista de aplicativo vinha exclusivamente das corridas, que são feitas a partir do aparelho celular, a jovem decidiu publicar nas redes sociais um pedido de ajuda para encontrar o idoso. Ela queria presenteá-lo com um novo aparelho.

Jovem busca por motorista de app na web após ele ter celular roubado durante corrida — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O pedido de ajuda foi publicado na tarde de terça-feira (26) e, em menos de três horas, Antonio foi localizado. Não bastasse a rapidez em encontrar o motorista de aplicativo, um internauta entrou em contato com Amanda informando que poderia doar um celular que ele tinha, mas não usava mais.

A “corrente do bem” terminou com um final feliz. Na tarde de terça (26), o marido de Amanda, Matheus Alfredo, de 23 anos, levou Antonio até o ponto de encontro com o doador do celular, em Santos. Assim, o motorista de app recebeu o aparelho e pôde retomar as corridas.

Ao g1, a filha de Antonio, Mariana Cruz Dantas, 20 anos, contou que o pai começou a trabalhar como motorista de aplicativo em 2019, depois de perder o emprego, e que já foi assaltado outras vezes. Por isso, a família temia que ele continuasse com o trabalho, mas ele insistia por ser o único meio para gerar renda.

Mariana conta que, em outras vezes, criminosos se passaram por clientes e solicitaram corridas para realizar o assalto dentro do veículo. Já roubaram a aliança e dinheiro que ele conseguiu com corridas, mas o celular dele, utilizado para o trabalho, nunca havia sido levado.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar