Cadela que vive em posto de combustíveis some no litoral de SP e preocupa frentista: ‘apenas dê notícias dela’ | Santos e Região

O frentista, Eduardo Luiz de Sá, de 57 anos, está preocupado com a cadela Pitty, que está desaparecida há uma semana. Ela vive há, aproximadamente, quatro anos no posto de combustíveis que ele trabalha no bairro Japuí, em São Vicente, no litoral de São Paulo.

De acordo com Sá, a Pitty tem um dono que ‘não liga’ para ela. A cachorro fica no estabelecimento o dia inteiro, pois ele sempre deixa um pote de ração e de água para os animais. Mas com a cadela, foi amor à primeira vista.

“Eu achei ela muito meiguinha, muito bonitinha, extremamente dócil, vai com todo mundo e, aí eu comecei a saber a história dela. Ela tinha dado já cinco crias porque o dono nunca se preocupava em castrar. Então, eu peguei, levei ela para castrar, está castrada já. Está toda bonitinha. Eu levei para tomar banho. Eu peguei muito amor por ela”, conta Sá.

Ao g1, o frentista contou que estava indo trabalhar, na última segunda-feira (27), quando a viu pela última vez atravessando a Ponte Pênsil no meio dos carros. Ele abaixou o vidro e gritou o nome da cadela, mas ela não atendeu. Ele acredita que a Pitty estava seguindo alguma pessoa ou outro cachorro. “Por coincidência, era eu mesmo que vi. Não alguém que viu e me contou”, afirma.

A cadela vive há, aproximadamente, quatro anos, no posto de gasolina em São Vicente, SP — Foto: Arquivo Pessoal

O frentista foi até a casa do tutor da cadela, pois lá tem mais dois cachorros que ele alimenta, mas Pitty não estava. “A minha preocupação é se estão alimentando, se tem um pote de água para ela, se ela está sendo bem cuidada, está sendo mal tratada, as coisas todas. Essas noites frias, onde ela está dormindo?”, disse.

O desejo do frentista é que alguém adote a Pitty. Ele já possui 13 cachorros que tirou das ruas ou de maus tratos e não tem mais espaço em casa, por isso, não pode ficar com a cadelinha. Mas, pede por notícias para que tenha certeza que ela está bem.

“Se alguém pegou ela, se alguma família adotou que pelo menos avise para tirar essa preocupação do coração. Por que, na verdade, eu até queria mesmo que ela tivesse um lar para dar amor, carinho, atenção, uma cobertinha para ela dormir, ração e água em abundância. É isso que eu queria. E, se alguém achou e não quer adotar, pelo menos eu vou lá buscar e tento arrumar uma adoção para ela”.

Caso encontre a Pitty, o frentista estará à disposição no posto de gasolina, que está localizado na Avenida Tupiniquins, nº 1.206, em São Vicente.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar