Brasileiro chega a Londres como engenheiro, entra para banda inglesa, fecha com gravadora e sonha com shows na terra natal | Santos e Região

O engenheiro brasileiro Raphael Amâncio de Souza Silva, de 32 anos, está em Londres, na Inglaterra, há quatro anos. Apesar de ter deixado a terra natal para fazer mestrado na Europa, ele permaneceu no velho continente, constituiu família e formou uma banda, que agora quer trazer para o Brasil e, se possível, para Santos, no litoral de São Paulo, cidade onde nasceu e foi criado.

Ao g1, o baixista da banda Calm contou que os companheiros estão “doidos para ir ao Brasil”. O quarteto chamou a atenção de uma gravadora, gravou clipes e está em estúdio para produzir dois álbuns, um trabalho que eleva o status de banda amadora para profissional.

Silva disse que nasceu e foi criado em Santos, onde se formou em engenharia, mas decidiu ir para a Europa se aprimorar e trabalhar, pois, segundo ele, ‘estava ficando difícil emprego’ no Brasil.

A porta de entrada foi Portugal, onde estudou e morou com a então namorada escocesa, hoje esposa – ambos começaram o relacionamento ainda no Brasil. “Vivemos lá, trabalhamos, terminamos o mestrado. Quando a gente terminou, minha esposa queria voltar para o Reino Unido”.

“Sou santista de cidade e como torcedor. Sou parado constantemente no Reino Unido quando ando vestindo a camisa do Santos FC, [a situação também] aconteceu quando fui à Itália e a Portugal”, disse.

Ele aceitou o desafio e, em janeiro de 2020, foi morar em Londres, onde a esposa engravidou e a filha nasceu. Foi lá, também, que formou a banda por intermédio de um primo da companheira, que apresentou os demais integrantes da Calm. “Entrei para a banda e a gente começou a tocar, começamos a gravar as músicas profissionalmente”.

Brasileiro faz sucesso com camiseta do Santos FC na Europa, e até gravou o clipe da banda Calm com a vestimenta — Foto: Arquivo Pessoal

A banda Calm existe há dois anos e leva um som pop punk. Eles já gravaram dois clipes, em que Silva toca vestido com o uniforme do Santos, e têm 10 shows agendados. O quarteto, inclusive, lançará dois CD’s, um deles de músicas já existentes, que será chamado de ‘Our Twenties’.

“A gente começou a fazer shows e a gravadora viu o single que lançamos e decidiram fechar [contrato] com a gente. Vamos fazer um CD menor com as músicas que a gente lançou e, agora, [estamos] gravando um EP de verdade, oficial e profissional, que vai ser lançado em dezembro”.

“É um pouco complicado lidar com tantos shows, pois é na Inglaterra toda. Difícil, pois sou funcionário público aqui, sou engenheiro na maior ponte suspensa do Reino Unido, tenho minhas responsabilidades. Sinto falta da minha família e do meu clube do coração”.

A música que despertou o interesse da gravadora é ‘Reptile Brain’, que traz uma letra sobre os impactos que uma pessoa tóxica pode causar na vida das outras. Segundo o baixista, a banda se inspira no som de Green Day, My Chemical Romance e Fall Out Boy.

Santista que mora em Londres divide rotina entre engenharia e música e sonha em tocar com banda no Brasil — Foto: Arquivo Pessoal

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar