Atriz pornô é condenada a um ano e oito meses de prisão por tráfico de drogas no litoral de SP | Santos e Região

O juiz da 1ª Vara Criminal de São Vicente, no litoral de São Paulo, condenou a atriz de filmes pornográficos Laryssa da Costa Oliveira, conhecida como ‘Rafa Zaqui’, a um ano e oito meses de prisão. Ela foi acusada de tráfico de drogas após ser presa em 2016. O caso ainda cabe recurso da promotoria do Estado.

Laryssa responde ao crime em liberdade. De acordo com a sentença, obtida pelo g1 nesta sexta-feira (23), o juiz Alexandre Torres de Aguiar condenou a atriz. Porém, ele converteu a pena para prestação de serviços à comunidade e multa, em razão dos requisitos do Código Penal. Ela deve cumprir essa medida após o processo ser finalizado.

O advogado de defesa de Laryssa, João Carlos de Jesus Nogueira, explicou ao g1 que a pena por condenação de tráfico de drogas tem como base de cinco anos. “Como a quantia da droga encontrada foi inexpressiva e ela não estava envolvida em organização criminosa, foi dado o benefício que existe na lei, que é a redução de até dois terços da pena. Ela foi agraciada com uma pena abaixo da base”.

O advogado da atriz ainda disse que cabe recursos por parte da promotoria. “Os processos são avaliados em primeira e segunda instância. A Laryssa não vai recorrer, mas a promotoria tem até oito dias para questionar a decisão do juiz local. Caso isso aconteça, o processo vai para segunda instância e será julgado em São Paulo”, disse Nogueira.

Atriz foi presa em São Vicente em 2016 — Foto: Reprodução/Facebook

A atriz de filmes pornográficos foi presa em São Vicente no fim da tarde do dia 10 de maio de 2016, por tráfico de drogas. A jovem tinha 19 anos e foi identificada como Laryssa Oliveira. Ela conhecida no mundo adulto por atuar em uma das principais produtoras de filmes do gênero no Brasil usando o nome ‘Rafa Zaqui’.

Na época, de acordo com informações da polícia, Laryssa foi flagrada em atitude suspeita e quando a equipe se aproximou, a jovem assumiu que estava escondendo 20 cápsulas de cocaína e dinheiro. Ainda segundo a polícia, Laryssa vendia cada cápsula por aproximadamente R$ 10.

Segundo os investigadores, ela explicou às autoridades que vendia drogas para complementar a renda obtida durante a produção dos filmes. Ainda de acordo com a polícia, ela já havia sido detida anteriormente, em Santos, também por tráfico de drogas.

A atriz foi encaminhada a carceragem da cadeia feminina anexa ao 2º Distrito Policial de São Vicente. No dia 11, ela foi solta após decisão do juiz que acatou pedido da defesa, que alegou que Laryssa era usuária, não traficante.

Depois de ser solta, ela relatou ao g1, inicialmente, que mesmo após todos os problemas não deixaria de atuar, e já planejava seu próximo filme. Afirmou, também, que havia cometido apenas um deslize, e que pretendia fazer um filme pornô antidrogas. Pouco tempo depois, contou que havia retomado a carreira no mundo do entretenimento adulto.

Laryssa teria que cumprir medida cautelar em São Vicente, não podia sair da cidade e precisava comparecer em juízo, nas condições fixadas pelo magistrado, para informar e justificar atividades. Porém, essa medida cautelar, segundo o Ministério Público, não foi cumprida.

Por isso, o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) requereu, em junho de 2021, a prisão preventiva da atriz. O advogado recorreu ao pedido e a atriz seguiu em liberdade.

Laryssa foi presa em São Vicente por tráfico de drogas — Foto: Divulgação

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar