Artista diz que obra sobre vítimas de feminicídio foi censurada por ser ‘chocante’ no litoral de SP; VÍDEO | Santos e Região

Uma designer de interiores afirma ter sido censurada, na última quarta-feira (20), ao expor uma intervenção artística durante o evento ‘Cidades Criativas’ em Santos, no litoral de São Paulo. A apresentação dela consistia em dois manequins que representavam mulheres que são vítimas de violência doméstica e, segundo ela, foram confiscados por serem muito “chocantes” e “impactantes”.

A Prefeitura de Santos diz que os responsáveis pelo local guardaram a obra por ter ocupado a parede de um imóvel tombado sem a devida autorização e que, em conjunto com a artista, vai definir outro espaço para que ela realiza o trabalho. Leia o posicionamento na íntegra no fim da reportagem.

Yanaina Mella contou ao g1 que foi contratada pela organização do evento da Unesco, que ocorre na cidade desde o início da semana. Ela foi chamada cerca de uma semana antes para fazer uma intervenção artística no evento, na Rua Tuyuti, no Centro Histórico de Santos.

Designer contratada para mostra de arte em Santos, SP, é convidada a se retirar do evento por intervenção que aborda violência doméstica ser ‘muito impactante’. — Foto: Marcelo Guedes

Segundo Yanaina, a mostra de arte se baseava em pinturas, colagem de lambe-lambes com dados estatísticos, frases de impacto e a instalação de duas manequins, que representavam mulheres sofridas e abusadas ajudando uma à outra. “Uma delas estava posicionada em pé, com os braços com sangue na tentativa de resgatar outra mulher, que descia em lençóis amarrados da janela superior da fachada fugindo da violência e da prisão em que vivia”, descreve. Nos lambe-lambes foram utilizadas palavras como estupro, violência, feminicídio, resista e liberte-se.

Yanaina explica que começou a montar o cenário na última terça-feira (19), por volta das 19h, e que logo foi recebida por seguranças, bombeiros e responsáveis pela infraestrutura que alegavam que ela não tinha autorização para qualquer instalação. “Mesmo eu falando repetidas vezes do meu contrato para o evento”.

Designer contratada para mostra de arte em Santos, SP, é convidada a se retirar do evento por intervenção que aborda violência doméstica ser ‘muito impactante’ — Foto: Marcelo Guedes

A designer afirma que os funcionários alegaram que a arte deveria ser mais ‘leve’, nada muito impactante. “Eles disseram que as palavras estupro, violentada e morta eram chocantes e que isso não condizia com o que eles queriam mostrar”. Após algumas discussões, Yanaina relata que um funcionário da organização do Museu do Pelé, prédio de esquina ao local onde ela montaria o cenário, liberou o trabalho dela e ainda pediu desculpas pelo transtorno, já que teria sido um “erro de comunicação”. A designer e a ajudante dela ficaram arrumando o local até a madrugada de quarta-feira.

Na manhã de início do evento, Yanaina encontrou o espaço sem as “bonecas” e com alguns lambe-lambes rasgados. Ela, então, se encaminhou até o Museu Pelé, onde conversou com uma outra funcionária, que afirmou não saber onde se encontrava os manequins.

Lá, a designer foi orientada a mandar um e-mail para a diretoria do evento, apesar de ser o último dia para finalizar a montagem do cenário para o qual ela foi contratada. Ao perguntar onde estavam as bonecas dela, a funcionária afirmou: “Eu não sei onde elas estão. Realmente é uma ação da Prefeitura”. A designer ainda perguntou o porquê da retirada das artes dela, a funcionária não soube informar.

Manequins de intervenção artística retirados por serem muito 'impactantes' são devolvidos

Manequins de intervenção artística retirados por serem muito ‘impactantes’ são devolvidos

Ela relata que um dos seguranças falou que haviam retirado os manequins, pois não tinha autorização para qualquer instalação, apenas pintura e colagem, e que as bonecas estavam guardadas. Porém, a designer ressaltou que em nenhum momento foi informada sobre qualquer restrição da intervenção. Yanaina afirma que ficou ao menos duas horas discutindo com os funcionários, até que os manequins foram retirados de um galpão (vídeo acima) pelos seguranças do evento. “Uma delas ainda ficou foi destruída, a outra ainda conseguimos usar”.

Após conseguir as bonecas de volta, a designer explica que três funcionários e um segurança a acompanharam para a retirada dos manequins do local. “Só entraram novamente no museu depois que garantiram que toda minha intervenção estava no porta-malas do carro”.

No segundo dia do evento, na quinta-feira (21), Yanaina retornou e solicitou que utilizasse somente lambe-lambes para a intervenção, ao ser autorizada, ela colou novamente os cartazes. “Quando eu terminei de colar, eu saí de lá, mas eles arrancaram absolutamente tudo de novo. Foi assim o momento que me causou mais revolta”.

Em contato com o g1, a Prefeitura de Santos afirmou que a artista foi convidada pela Prefeitura para realizar uma intervenção na Rua Tuiuti, como parte da programação cultural que ocorre neste final de semana, no Centro. Sob a alegação de que parte da obra ocupou a parede de um imóvel tombado sem a devida autorização, os responsáveis pelo local retiraram os cartazes e guardaram a obra. A Prefeitura, em apoio à manifestação, vai definir em conjunto com a artista um outro espaço para que ela realize a mesma intervenção artística, ainda neste final de semana.

Yanaina Mella afirma que seus lambe-lambes foram retirado do evento em Santos (SP). — Foto: Rosana Anjos


Fonte Original

Compartilhar
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
EnglishPortugueseSpanish
Fechar
Fechar